Publicidade

Humberto vai tratar de obras federais com Paulo Câmara


O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), declarou nesta quarta-feira (25), em discurso na tribuna da Casa, que irá ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), para tratar de obras viárias federais realizadas no Estado. De acordo com o parlamentar, a visita a Paulo Câmara tem como objetivo intensificar a parceria entre os Governos Federal e do Estado para dar efetividade às obras consideradas extremamente relevantes à população.

“Já disse e repito que, no que depender de mim, independentemente de quaisquer diferenças político-partidárias, estarei à frente dessa aproximação entre o Governo do Estado e o Governo Federal, sempre pronto ao diálogo aberto, para que afinemos nossas parcerias em favor dos interesses de Pernambuco”, afirmou.

"Vou procurar o governador Paulo Câmara, explicar claramente que não se trata de uma interferência nas questões do Estado, mas, acima de tudo, de uma parceria em todos os níveis de governo", explicou Humberto.

Humberto lembrou que protocolou no Senado, juntamente com o senador Douglas Cintra (PTB-PE), um requerimento para a criação de uma comissão com a finalidade de fiscalizar e acompanhar algumas intervenções viárias federais em Pernambuco que são vitais para o Estado, como o Arco Metropolitano do Recife e as BRs 104 e 423.

A intenção do colegiado é garantir a execução dos empreendimentos, trabalhar pelo cumprimento dos cronogramas, alocação dos recursos necessários e destravar eventuais entraves administrativos havidos entre os diversos níveis de governo.

"É essa a missão que tenho com os pernambucanos, é para isso que fui eleito, é o compromisso que assumo no exercício do meu mandato de senador”, complementou.

Infância e juventude

No discurso, o senador comemorou, ainda, a aprovação, ontem, do projeto de sua autoria que criminaliza a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.

A proposta, que segue agora à sanção da presidenta Dilma Rousseff, aumenta a pena de detenção para um período de dois a quatro anos e prevê multas que variam de R$ 3 mil a R$ 10 mil reais, além de interdição do estabelecimento comercial infrator dessa lei.

“Daremos um grande salto na proteção das nossas crianças e adolescentes, legando ao país um instrumento efetivo para punição daqueles que colocam, de alguma forma, nossa infância e nossa juventude sob o risco nefasto do álcool”, avalia.

Assessoria de Imprensa do senador Humberto Costa

Comentários

Publicidade