segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Primeiro e-book da CPRH, "O Time" promove conhecimento sobre animais silvestres


Cinco timbus que se perdem da mãe e perambulam pelas ruas de uma cidade, crianças curiosas e um lugar onde os animais silvestres são tratados, antes de serem devolvidos à natureza. É com esse enredo que a Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH) conta a história de O Time - uma criação literária, com informações sobre a importância dos animais silvestres. É o primeiro e-book da CPRH e pode ser acessado no endereço https://issuu.com/clacomunicacao/docs/livro_-_o_time , que possui a maior coleção de publicações online gratuitas do mundo. A publicação, que possui também uma versão impressa, está sendo utilizado nas atividades educativas da Agência.

"Nós elegemos o timbu para tratarmos sobre a questão da criação de animais silvestres em cativeiro, mas no desenrolar da história, surgem outras espécies, inclusive de animais comuns em muitas residências, como o galo-de-campina", explica a diretora presidente da CPRH, Simone Souza. O Time tem o propósito de trabalhar a comunicação para a sustentabilidade, com ações de educação ambiental, inclusive nas atividades de fiscalização florestal e da gestão da fauna.

A história de O Time é fantasia, mas foi criada com base em dados reais. É comum filhotes de timbus, resgatados nas ruas e nos quintais, serem entregues na sede da CPRH, de onde eles são levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas Tangara. Ali, recebem os cuidados necessários para se desenvolverem até estarem em condição de serem reintroduzidos na natureza.

Em "O Time", os filhotes são encontrados em uma caixa vazia. De Joi, a menina que os adota, eles recebem atenção, carinho e até nomes: Grude, Peteca, Visgo, Olhudo e Bolinha. Na escola, a novidade apresentada por Joi vira alerta da professora Ana Patrícia e descoberta dos alunos: não são apenas os timbus que precisam retornarem à natureza, mas também animais silvestres que são criados em suas residências: papagaio, pintor-verdadeiro, jabuti e muitos outros. A turma fica tão empolgada com as novidades sobre a fauna que resolve formar um Time: a dos Defensores do Meio Ambiente (DMA). "E o gol acontece, todas as vezes que resgatamos um animal ou que abrimos mão de tê-lo preso, e o devolvemos à natureza", argumenta Simone Souza. A publicação faz parte do projeto Defensores do Meio Ambiente, na campanha Animal não é Brinquedo, realizada pela CPRH.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental/CPRH


0 comentários:

Postar um comentário