Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

No WhatsApp, caminhoneiros convocam nova paralisação para janeiro


Grupos numerosos de caminhoneiros em todo o país iniciaram movimento de convocação de uma nova paralisação geral para a terceira semana do mês de janeiro de 2019. O WhatsApp é a ferramenta utilizada para arregimentação da categoria. Os caminhoneiros demandam o cumprimento da tabela de preços do frente, acordada com as transportadoras e o governo depois da longa paralisação do mês de maio deste ano. A data para o início da paralisação foi marcada para o dia 22 de janeiro, uma terça-feira.

Segundo informou, Bruno Tagliari, do Comando Nacional dos Transportes (CNT) do Rio Grande do Sul, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) não tem feito o trabalho de fiscalizar corretamente a aplicação da tabela do frete. Hoje, diz ele, a maioria dos caminhoneiros está à míngua. “Neste fim de ano, estamos tendo de escolher se pagamos a manutenção dos caminhões ou colocamos a comida dentro de casa”.

O conflito com o empresariado do setor sobre a fixação de uma tabela de preços mínimos de fretes continuou depois da paralisação e chegou até ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde entidades empresariais argumentam que a fixação de uma tabela é inconstitucional, por ferir o princípio da livre concorrência. O relator do caso no STF, ministro Luiz Fux, tenta intermediar uma solução negociada, que foi adiada durante o processo eleitoral.

Tudo indica que a queda de braço entre transportadoras e caminhoneiros será uma pauta que vai chegar até o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

*Com informações de O Estado de São Paulo

Comentários

Publicidade