Publicidade

Quadrilha de Paulo Afonso é presa em Delmiro Gouveia e integrantes confessam autoria de homicídios

Delegacia Regional de Delmiro Gouveia-AL

Uma ação integrada da 24ª – Área Integrada de Segurança Pública (24ª-AISP), na manhã desta sexta-feira (13), resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de uma menor, ambos acusados de assassinar a tiros o músico Husani Yau Gonçalves e Silva, que foi morto em outubro do corrente ano no corredor da folia, próximo ao prédio das Rádios Delmiro AM/FM.  As prisões foram realizadas no Conjunto Habitacional 369 casas em Delmiro Gouveia. Os presos foram identificados como: Vagner Ferreira Estevão, vulgo “Orelha” 24 anos, Edilson da Silva Nascimento, “Nhonho”, 19 anos, Taynara Bezerra da Silva, 19 anos e uma adolescente de 17 anos. Com eles foram apreendidos a pistola .40 utilizada no crime com a numeração raspada, um revólver calibre 38, com a seguinte numeração 1614974, crack, maconha, e várias munições de calibre .40, 38 e 12.

De acordo com o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti e o tenente-coronel Joáz Fontes que comandou a ação, a prisão dos criminosos foi realizada após um trabalho do Serviço de Inteligências das Polícias Civil da Bahia e Alagoas com o apoio da Polícia Militar de Delmiro Gouveia. Os bandidos são acusados de integrar a Facção Criminosa (PCC) que estavam agindo nos municípios de Delmiro Gouveia e Paulo Afonso, inclusive praticavam o tráfico de drogas em ambos municípios. De posse das informações, foi designado um forte aparato policial para efetuar a prisão dos criminosos. Militares da Rádio Patrulha (RP), Companhia de Operações Policiais Especiais do Sertão (Copes-Caatinga), Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) e Policiais Civis da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP).

A residência onde estavam os criminosos foi cercada pelos policiais, e eles foram presos sem nenhuma reação, durante a revista foram encontrados armas, drogas, munições e outros objetos ilícitos.

O bando e o material apreendido foi conduzido para Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), durante a apresentação da ação policial a imprensa, o “Orelha” confessou que teria assassinado o músico “Husani”.

“Eu estava bebendo, quando ele (Husani) me deu dois murros, eu fui até a minha residência, peguei a arma e voltei ao local, encontrei eles com uns amigos, e deflagrei os disparos, em seguida fugir.” Contou o criminoso.

As imagens do circuito de monitoramento flagraram uma confusão antes do crime, e logo depois um veículo de cor preta chega e estaciona na esquina da Rua 13 de Maio, o homem desce, acompanhado de outro e duas mulheres, ainda nas imagens é possível que uma delas faz gesto dando entender que ele não cometesse o crime. Mas, o criminoso a ignora e pede para ela se afastar, minutos depois é possível ver um homem com um blusão correndo e segurando uma arma acompanhado dos comparsas.

Por Itallo Timóteo (www.radar89.com.br)

Comentários

Publicidade