Publicidade

Waldemar Borges destaca resultados do Recife no 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública


O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Waldemar Borges (foto), destacou, na Reunião Plenária desta segunda-feira (05.10), os dados do 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, lembrando que não se pode falar de violência se distanciando da verdade dos números, nem de suas causas. “Não podemos correr o risco de fazer de um tema tão dramático como esse apenas um elemento da luta política na sua versão menor”, disse, em uma referência direta ao líder da oposição, Silvio Costa Filho, que falou sobre o aumento da violência no estado no mês de setembro.

O parlamentar apresentou os dados divulgados na semana passada, um dos mais recentes estudos realizados pelo Fórum Nacional de Segurança Pública sobre a questão da violência em nosso país, focado nas capitais brasileiras, e que coloca o Recife como a capital mais segura do Nordeste e a décima no País. Foram 32 mortes violentas letais intencionais em 2014 a cada 100 mil habitantes. Borges ainda acrescentou que o Recife é a 11ª capital menos violenta do Brasil em homicídio doloso; 17ª menos violenta em lesão corporal seguida de morte; e 6ª menos violenta em latrocínio. “O anuário fragmenta esses dados por tipo de crime. Em todas essas situações, Recife revela os resultados de um esforço coletivo que é feito no estado de Pernambuco, através do Pacto Pela Vida. Não deixa de ser motivador perceber que, dentro de uma situação nacional extremamente trágica, estamos conseguindo manter Pernambuco distante das piores estatísticas dos estados brasileiros”, ressaltou.

O líder do Governo apresentou também reportagens de jornais de outros estados como a Bahia, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo, dando conta da problemática da violência urbana em todo o país. “Estou trazendo esses dados para lembrarmos de, quando falarmos sobre a questão da violência, falarmos entendendo a complexidade na qual esse tema está inserido, identificando onde estão as causas maiores. Temos o desemprego pressionando de um lado e, de outro, o abandono total do Governo Federal em relação as suas atribuições frente à questão. Ainda, recentemente, cortaram mais uma vez os já minguados recursos da União para o enfrentamento da violência”, observou.

“Aqui em Pernambuco temos esse resultado graças a um esforço coletivo que vai do governador do estado ao soldado que está lá na ponta, enfrentando à violência no seu dia a dia. Isso não é exatamente pra ser comemorado porque o quadro é grave e temos muito o que caminhar ainda, mas não pode deixar de ser constatado os resultados dos esforços que os números apresentados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública revelam, colocando o Recife numa situação bem melhor que muitas capitais brasileiras. Por isso, temos que fazer justiça aqueles que tem dado o melhor dos seus esforços para construir aqui uma realidade diferenciada do resto do país”, concluiu Borges.

Assessoria de Imprensa Waldemar Borges

Comentários

Publicidade