Publicidade

Adutora do Agreste terá 17 frentes de serviço até o final de agosto


Até o final do mês, 17 frentes de serviço das obras da Adutora do Agreste estarão a pleno vapores. A informação foi dada pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, em entrevista à rádio Surubim AM, nesta quinta-feira (1º). Maior empreendimento de infraestrutura hídrica do estado de Pernambuco, a Adutora do Agreste vai transportar água do Rio São Francisco para 68 cidades, 80 distritos e povoados do Agreste pernambucano, incorporando-se ao Projeto de Integração do Rio São Francisco. O valor total do investimento é de R$ 2,3 bilhões.

“Estive com o presidente da Compesa [Companhia Pernambucana de Saneamento], Roberto Tavares, ontem (dia 31), em Brasília, para uma reunião de acompanhamento dos trabalhos da companhia em parceria com o Ministério da Integração Nacional. A adutora do Agreste, já nas primeiras etapas, beneficiará 23 municípios pernambucanos. É um empreendimento que consolida o compromisso dos governos Federal e do Estado de Pernambuco em universalizar o abastecimento de água e melhorar a vida das pessoas naquela região”, afirmou o ministro.

Na oportunidade, Bezerra Coelho também destacou um conjunto de outras obras em execução no estado, a exemplo das adutoras do Siriji e de Vitória do Santo Antão e das barragens de Ingazeira, Panelas, Gatos, Engenho Maranhão e Serro Azul, uma das maiores de Pernambuco e que resolverá o problema das enchentes na Mata Sul. “Tudo isso integra um pacote de investimentos com recursos do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento] para que Pernambuco alcance a tão sonhada segurança hídrica e, no futuro, diante de outra estiagem, não volte a enfrentar os problemas que vimos nos dois últimos anos”, reforçou.

Novos açudes - Ao anunciar à população do agreste a plena remobilização do Projeto de Integração do São Francisco, o ministro voltou a frisar que a maior obra de infraestrutura hídrica do país é a ‘mãe de outros importantes empreendimentos para oferta de água no semiárido’. “Pouca gente sabe, mas a integração do São Francisco está permitindo a criação de 18 novos açudes às margens dos eixos Leste e Norte, ampliando em mais de 200 milhões de metros cúbicos a capacidade de reserva de água em Pernambuco”, concluiu.

Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Integração Nacional

Comentários

Publicidade