quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Polícia continua em buscas para localizar outros envolvidos com a tentativa de assalto a avião de valores

Seis pessoas morreram em um tiroteio após aeronave aterrissar no aeroporto de Salgueiro. O piloto do avião foi baleado, mas não corre risco (Foto: Whatsapp)

A Polícia Federal continua em buscas pata localizar cinco suspeitos de participar da tentativa de assalto a uma aeronave que transportava valores, na manhã desta quarta-feira (26), no Aeroporto de Salgueiro, no Sertão. Duas aeronaves amanheceram esta quinta-feira (27) já sobrevoando a região. As suspeitas é de que os foragidos tenham seguido para cidades na fronteira com o Ceará. Seis pessoas morreram numa troca de tiros com policiais, no momento em que a aeronave taxiava na pista e foi abordada pelo grupo criminoso. O piloto do avião, Luís Felipe de Sousa Rosário, de 28 anos, também foi ferido e está internado. O quadro dele é considerado estável. Nenhum valor foi roubado da aeronave.

O grupo estava com armamento de grosso calibre e abordou a aeronave durante a aterrissagem. Eles renderam os vigilantes dos carros-fortes que transportariam o dinheiro e dispararam contra o avião, ferindo o piloto e o obrigando a parar. Os assaltantes estavam em uma caminhonete modelo Hilux SW4 da Toyota, também atingida por vários disparos. Outro veículo com assaltantes conseguiu fugir do local.

Os seis homens que morreram no confronto com os policiais são: Francieldo do Nascimento Silva, de 47 anos; Cláudio Aprígio da Silva Neto, de 46 anos; Alex Gonçalves dos Santos, de 37 anos; Galdioso Moura da Silva, de 47 anos; Renato Vieira dos Santos, de 51 anos e Rafael Rodrigues Pereira, de 36 anos, que morava em condomínio de luxo em Juazeiro, na Bahia. Ficou ferido Martins Simão dos Santos, de 48 anos.

Entre os mortos, o ex-sargento da Polícia Militar da Bahia, Galdioso Moura da Silva, havia sido preso em 2016 por participação na explosão do cofre do Banco do Brasil de Jacobina, na Bahia. Outros dois integrantes da quadrilha foram detidos e devem prestar depoimentos, e quatro conseguiram fugir sem levar nada, e estão sendo procurados. De acordo com a Polícia, alguns mantinham negócios em fazendas exportadoras de frutas no Vale do São Francisco, para justificar o enriquecimento ilícito.

A quadrilha estava sendo investigada há três anos. Segundo informações da Polícia, o grupo era acusado de praticar crimes na cidade de Bom Jesus da Lapa, na Bahia, onde dois policias militares foram executados e também de assaltar a agência do Banco do Brasil na cidade de Jacobina, de roubar o carro-forte atrás do Hospital Geral de Urgência em Petrolina, Pernambuco e ainda assaltar quatro carros-fortes entre Remanso e Juazeiro do Norte, na Bahia.

A operação de ontem foi coordenada por policiais federais de Juzeiro (BA) e contou ainda com policiais Federais COT e GPi , policiais militares da CIPE Caatinga PMBA, 8° BPM de Salgueiro, 2° BIESP PMPE e CIOSAC. A empresa Prosegur, informou que seus colaboradores estão bem.

Diário de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário