Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Corpo de Raynéia chega ao Recife sob forte comoção

Fotos: Ray Evllyn/SJDH

Emoção e pedidos de justiça marcaram a chegada do corpo da médica Raynéia Gabrielle Lima, assassinada no último dia 23 de julho na cidade de Manágua, na Nicarágua. O secretário Estadual de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, acompanhou a mãe da vítima, a aposentada Maria José da Costa, e os familiares da pernambucana na chegada do corpo ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, na madrugada desta sexta-feira (03/08).

“A luta do Governo de Pernambuco não termina agora. Começa agora. Nós que fazemos o governo Paulo Câmara não aceitaremos a iniquidade, nem agressões terroristas como esta. Vamos acompanhar o caso e fazer com que a representação enviada à Organização dos Estados Americanos (OEA) surta efeito. Só cessaremos quando os algozes de Raynéia forem levados aos tribunais e condenados pelos seus crimes” desabafou o secretário Pedro Eurico.

Muito abalada, dona Maria José não conseguiu falar com a imprensa. O ex-cunhado da médica e porta-voz da família, Gibson Monteiro da Rocha, declarou que “o vazio deixado pela perda é ainda maior devido à falta de informações claras com relação ao assassinato”. Ainda segundo ele, o momento agora é, como sempre disse e defendeu Raynéia, “de recomeço”.

Também acompanharam a chegada do corpo, o pai de Raynéia, Ridevando Pereira Lima, o secretário-executivo de Direitos Humanos, Eduardo Figueiredo, e representantes do Ministério das Relações Exteriores (MRE), além de irmãos, madrasta e outros familiares da pernambucana.

O Centro Estadual de Apoio às Vítimas de Violência (CEAV), que vem prestando apoio psicológico e jurídico à mãe de Raynéia, também auxiliou no transporte da aposentada ao Recife, vinda da cidade de Garanhuns, no agreste do Estado, onde mora, para receber o corpo da filha.

FUNERAL – O corpo de Raynéia seguiu do aeroporto direto para o Cemitério Morada da Paz, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), onde será realizado o velório e sepultamento da médica, às 11h, desta sexta-feira. A mãe de Raynéia autorizou o acompanhamento da imprensa no local.

SJDH

Comentários

Publicidade