terça-feira, 1 de maio de 2018

Milhares de Lula em Curitiba nesse 1º de Maio na luta pela liberdade do ex-presidente


Uma onda vermelha clamando por liberdade para Lula e por direitos trabalhistas encheu as ruas de Curitiba desde as primeiras horas deste histórico 1º de Maio, consolidando a capital paranaense como a capital da resistência. Milhares de homens e mulheres vindos de norte a sul do País começaram a concentração às 7 horas da manhã no terminal de ônibus Boa Vista e de lá seguiram em grande marcha rumo à Praça Olga Benário, a poucos metros do prédio da Superintendência da Polícia Federal onde o ex-presidente Lula é mantido como preso político, para o ato político e o tradicional “Bom dia Lula”.

“Este é um dia histórico em que sete centrais sindicais se unem em torno de uma unidade que é Lula. Lula faz parte do movimento sindical desde 1968 e, pela primeira vez em 50 anos de militância ele não está fisicamente conosco, mas fala pelas nossas vozes e caminha pelas nossas pernas”, resumiu o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Lula Pimenta (RS).

O líder do PT destacou a importância da resistência em Curitiba e informou que esteve na Superintendência da Polícia Federal na última semana. “Lula ouve tudo que falamos, ele fica esperando o nosso bom dia, o boa tarde e o boa noite. Ele vibra com cada companheiro de cada região que vem aqui dizer que está com Lula, que confia na sua inocência, por isso, nós permaneceremos na rua até que Lula esteja livre para continuar conosco em nossa caminhada”.

Declaração de amor – Foi com gritos de Lula eu te amo, repetidos por milhares de manifestantes, que a deputada Margarida Lula Salomão (PT-MG) deu o seu bom dia a Lula hoje em Curitiba. “Somos seus braços, olhos e pernas. Curitiba está vermelha, queremos que você Lula saiba que estamos aqui na praça defendendo a sua liberdade. Já somos mais de 10 mil pessoas, sete centrais, gente de todos os cantos do Brasil que estamos aqui defendendo a sua liberdade e os nossos direitos. Estamos aqui para dizer que te amamos não só pelo que você fez de bom para este País, mas porque você sofre com essa perseguição e com essa injustiça”.

O deputado Pedro Lula Uczai (PT-SC) destacou que Lula é a síntese de um País que se transformou. “Você foi o melhor presidente desse País, você fez o povo se orgulhar de ser brasileiro, por isso estamos aqui na resistência, na luta pela sua liberdade, que é também a nossa liberdade. Lula você é grande e será nos braços do povo que você vai sair daqui, vai ser candidato e vai voltar ao Palácio do Planalto”, afirmou.

Ao saudar simbolicamente o ex-presidente Lula, o deputado Luiz Sérgio Lula (PT-RJ) citou que em Curitiba nesse 1º de Maio tem trabalhadores de todo Brasil na luta por direitos trabalhistas e, principalmente por Lula livre. “Eles Achava que prendendo Lula ia nos tirar da luta, mas o efeito foi contrário, a prisão injusta acendeu coração e mente de milhares de brasileiros, e essa chama nos trouxe para da luta. Cada um, cada uma que veio aqui retorna para as suas cidades energizados para organizar comitês e atividades. Essa chama vai virar uma enorme fogueira para aquecer o Brasil e sairemos vitoriosos, com Lula livre”, afirmou Luiz Sérgio Lula. Ele ainda reforçou que não existe outra alternativa: o povo quer Lula candidato e quer Lula presidente.

Emocionada a deputada Benedita Lula da Silva (PT-RJ) disse que não tem um dia sequer que não derrame uma lágrima pela injustiça que está acontecendo com o ex-presidente Lula. “Hoje o que queremos é Lula livre, ele não tem que estar preso, não cometeu crime. Ele foi o melhor presidente desse País e por isso milhares de trabalhadores e trabalhadoras estão aqui na luta, por Lula, pela democracia, pela dignidade. Estamos aqui para expressar a nossa gratidão a Lula e defender a sua volta à Presidência da República”.

União – O deputado Marco Lula Maia (PT-RS) reforçou a marca histórica desse 1º de maio, com a união das centrais sindicais em defesa de direitos, da democracia e da liberdade de Lula. “Este primeiro de maio já entrou para a histórica política do Brasil com essa unificação em defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores, prejudicados pela política entreguista e de retrocessos do governo Temer, mas a unidade é principalmente em defesa da liberdade daquele que foi o melhor presidente da história do País, em defesa de Lula”.

O deputado Lula Bohn Gass (PT-RS) também participou das manifestações e afirmou que só Lula será capaz de devolver a soberania para o Brasil. “É por isso que eles prenderam Lula injustamente, sem crime e sem provas, eles sabem que se Lula for candidato será presidente e garantirá a democracia de novo, garantirá dignidade para o povo brasileiro, garantirá os direitos trabalhistas”. O deputado encerrou sua fala afirmando que, “enquanto os fascistas carregam ódio, o povo carrega a esperança, e ela tem nome, Lula”.

Para o deputado Waldenor Lula Pereira (PT-BA), a homenagem do 1º de Maio desde ano é para um trabalhador especial, um torneiro mecânico que virou Presidente da República e melhorou a vida de milhares de trabalhadores. “Com Lula na presidência vivemos – no Brasil e na Bahia – um novo tempo, por isso agradecemos ao Lula pelo apoio político e pelas políticas públicas que melhorou a vida de milhares de pessoas”.

O deputado Valmir Lula Assunção (PT-BA) também foi a Curitiba levar ao ex-presidente Lula o abraço dos movimentos sociais da Bahia. “Estamos na luta denunciando o golpe e, mais que isso, denunciando a sua prisão injusta, sem crime e sem provas. Sérgio Moro te persegue, por isso, vamos continuar na resistência. A esquerda está unificada na luta por direitos, em defesa da democracia e da liberdade de Lula”.

Resistência – “Não temos muito a comemorar, mas temos muito a resistir, a lutar e organizar o povo brasileiro”, disse a vice-presidenta da CUT nacional, Carmem Foro. Roberto Baggio, da direção nacional do MST, celebrou a presença de pessoas de todos os estados do Brasil, tanto no acampamento Marisa Letícia como vindos a Curitiba especialmente para participar das atividades políticas e culturais deste primeiro de Maio.

Vânia Rodrigues/PT na Câmara


0 comentários:

Postar um comentário