Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Helton Yomura: sem “amarras”, país vive expectativa positiva de geração de empregos

Ministro disse ter convicção de que resultados do Caged serão positivos em todos os meses de 2018; declarações foram feitas na cerimônia realizada no Palácio do Planalto, nesta terça-feira (10), em que ele e outros nove ministros tomaram posse

“A geração de empregos neste ano será muito profícua, de acordo com o crescimento da economia”, afirmou nesta terça-feira (10) o ministro do Trabalho, Helton Yomura. A declaração foi feita na cerimônia em que o presidente Michel Temer deu posse a dez novos ministros, no Palácio do Planalto. Helton Yomura acrescentou: “Tudo o que o Ministério do Trabalho puder fazer, não apenas para aproximar trabalhadores e empregadores, mas também para desenvolver novas parcerias e facilitar o desentrave da legislação trabalhista para gerar empregos, será feito. Estaremos prontos e vigilantes para isso”.

Em seu pronunciamento na solenidade, o presidente Michel Temer ressaltou: “Temos dez importantes mudanças na nossa equipe, que alteram sua composição, mas não a qualidade de seu trabalho”. O presidente destacou as realizações e os legados dos ministros que deixaram a equipe de governo e salientou as expectativas positivas em relação aos que entram, responsáveis pelo avanços das reformas que vêm sendo implementadas no país. Sobre o Ministério do Trabalho, especificamente, Michel Temer exaltou a modernização da legislação trabalhista, que começou com o ex-ministro Ronaldo Nogueira e agora tem prosseguimento com Helton Yomura.

“Tirar as amarras para a criação de empregos foi o que a modernização da legislação possibilitou”, disse o ministro. Segundo ele, se a economia crescer, sem essas amarras, será possível atingir a meta de criação de 2,5 milhões de empregos. O Ministério do Trabalho tem feito “importantes entregas dentro do espectro da modernização trabalhista”, lembrou Helton Yomura, mencionando novas tecnologia, novos serviços para o trabalhadores, combate a fraudes e avanços nas relações de trabalho. O ministro disse estar convicto de que o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) terá resultados positivos em todos os meses de 2018. “Estamos otimistas. Temos um grande desafio. É difícil, mas não impossível”.

Helton Yomura é natural do Rio de Janeiro. Tem 35 anos. É graduado em Direito pela Universidade Veiga de Almeida e pós-graduado em Direito da Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense. Exerceu o cargo de assessor jurídico Administrativo da procuradoria geral do Município do Rio de Janeiro, em 2005 e 2006. Também prestou assessoria para a Secretaria Municipal de Transportes do Município do Rio de Janeiro, de 2006 a 2008. E atuou como assessor na Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida do Rio de Janeiro, de 2009 a 2015. Em 2015 e 2016, trabalhou na Diretoria Jurídica do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro. Em 2016, assumiu como superintendente regional do Ministério do Trabalho no Rio de Janeiro, cargo em que permaneceu até 2017. Em outubro de 2017, assumiu como secretário-executivo do Ministério do Trabalho e, em janeiro de 2018, passou a responder interinamente pela pasta.

Ministério do Trabalho
Assessoria de Imprensa

Comentários

Publicidade