Publicidade

Salários de vereadores presos em Belém de Maria (PE) serão suspensos

Prisões fazem parte da Operação Pulverização (Foto: Reprodução/TV Jornal.)

Os salários dos cinco vereadores presos em Belém de Maria, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, serão suspensos, de acordo com a Câmara de Vereadores. Os parlamentares são suspeitos de desvios de recursos públicos por meio de fraudes em licitações e foram presos durante a segunda etapa da Operação Pulverização. Cinco suplentes devem ser convocados para à câmara.

De acordo com o MPPE, o prefeito do município, afastado do cargo e considerado foragido, seria o líder da organização criminosa que é suspeita de desviar R$ 9 milhões com a contratação de empresas fantasmas para realização de eventos. Veja a reportagem exibida pelo TV Jornal Manhã da TV Jornal no interior.

Foram presos os vereadores Carlos José Soares, conhecido como Carlos de Zezito, Antônio José da Silva, conhecido como Irmão Toinho, Joseval Carlos dos Santos apelidado de Val de Danda, Jailson José da Silva chamado de Jal da Ambulância e o presidente da Câmara José Jairo Leonildo conhecido como Jairo do Timbó.
O funcionário preso foi identificado como Flávio Roberto da Silva. Ele seria supervisor de serviços da prefeitura. Os detidos estão no Presídio Rorenildo da Rocha Leão, em Palmares, também na Mata Sul. As prisões fazem parte da segunda etapa da Operação Pulverização.

Pulverização - A Operação Pulverização, da Polícia Civil, em parceria com a Polícia Militar, ocorreu em novembro de 2015 e cumpriu mandatos de busca e apreensão nas cidades de Belém de Maria, Palmares, Catende, Caruaru e Água Preta, no Agreste e Zona da Mata Sul de Pernambuco. Ao todo, seis pessoas foram presas suspeitas de formação quadrilha, lavagem de dinheiro e fraudes em licitações.

Do NE10 Interior

Comentários

Publicidade