Publicidade

Pesquisa avalia e democratiza ainda mais a gestão da OAB-PE

Foto: Divulgação

Estimular cada vez mais a participação efetiva do advogado nas iniciativas da OAB-PE. Com este propósito, a direção do Conselho da Seccional pernambucana realizou no período de 02 de março a 01 de abril, pesquisa de avaliação de sua gestão. De forma espontânea, 1369 advogados responderam ao questionário encaminhado via Recorte Digital - um dos serviços oferecidos gratuitamente, que consiste no envio diário das publicações judiciais.

A pesquisa apontou que a OAB-PE está no caminho certo, segundo 1152 advogados, o equivalente a 84,09% do total de entrevistados. Levando-se em consideração os dois primeiros anos da gestão - 2013 e 2014 -, os questionamentos foram feitos em torno de pontos específicos de ações realizadas. Através de pesquisas como esta, agregada ao Recorte Digital, a OAB-PE passa a dispor de uma ferramenta gratuita e valiosa para direcionar seus projetos e medidas ao encontro dos anseios da classe, ampliando a democratização na gestão da Ordem.

A abertura do estacionamento no Fórum do Recife; reformas e inaugurações das salas da OAB nos fóruns; a nova sede da Ordem que será inaugurada em novembro deste ano; a realização de cursos - inclusive online - para qualificação profissional; a defesa das prerrogativas dos advogados; e a caravana do processo judicial eletrônico, foram alguns dos temas elencados.

A pesquisa também avaliou qual o posicionamento dos entrevistados em relação à participação da OAB-PE nos temas de interesse social. Ao todo, 58,81% dos que responderam ao questionamento, consideraram como positiva, e 28,53% regular. A ação promovida pela Seccional contra a reeleição da presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) também foi abordada na pesquisa, sendo considerada por 67,89% dos entrevistados, como positiva.

As ações de uma das mais importantes instituições de nosso Estado, com atuação reconhecida nacionalmente, ao longo de seus 83 anos de história, continuará sendo validada junto aos advogados. O programa Observatório da Justiça - um canal direto e permanente -, por exemplo, segue dialogando com os advogados pernambucanos, gerando resultados também a partir das demandas.

As iniciativas que têm repercussão direta não só no meio da advocacia - razão principal do existir da OAB -, mas na sociedade de forma geral, só tendem a aumentar em 2015. Em sua maioria, resultado das constantes interlocuções dos que fazem hoje a OAB-PE com a classe. No comando de um grupo comprometido, o presidente Pedro Henrique Reynaldo Alves ressalta a importância histórica e crescente da OAB.

“Acredito que uma OAB forte se faz com o fortalecimento da própria advocacia, e só a partir daí nossa instituição passa a ter as condições e a legitimidade para contribuir, como historicamente o fez, com as grandes e necessárias transformações de nossa nação, seja no campo social, moral, político etc.”, frisou.

“Quero assim conclamar a nossa classe que continuemos unidos em prol dos bons ideais da advocacia, lembrando que as finalidades da OAB se confundem com as finalidades da profissão de advogado, artífice maior da justiça e da verdade. Com a advocacia forte, teremos nossa instituição ainda mais forte”, ressaltou.

Assessoria de Imprensa OAB-PE

Comentários

Publicidade