Publicidade

Ônibus com destino ao Nordeste capota em Minas Gerais deixa quatro mortos e dezenas de feridos

Resgate foi feito com auxílio de cordas para tirar vítimas de barranco às margens da BR-146 (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Um ônibus capotou na madrugada desta segunda-feira (27) no km 66 da BR-146, entre Cruzeiro da Fortaleza e Serra do Salitre, no Alto Paranaíba. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, quatro pessoas morreram no local e 44 vítimas foram levadas para hospitais.

O veículo interestadual, com placas de Porteiras (CE) havia saído de São Paulo e ia para o estado do Ceará. Um passageiro que não se feriu disse ao G1 que o transporte era clandestino. A reportagem está tentando confirmar a informação e falar com os responsáveis pela empresa.

Testemunhas disseram ao Corpo de Bombeiros que em uma subida o condutor não conseguiu engatar a marcha e o veículo desceu de ré. O ônibus então caiu em uma ribanceira de cerca de 30 metros e parou perto de um riacho.

Equipes médicas dos bombeiros, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e ambulâncias das prefeituras de Serra do Salitre e Guimarânia fizeram o resgate das vítimas. No ônibus havia pelo menos nove crianças.

O ajudante de pedreiro Ralf dos Santos, 22 anos, disse que estava em São Paulo por um período e pagou R$ 250 pela passagem para voltar para casa, em Alagoas. "Percebi quando o motorista perdeu o controle, faltou freio, o ônibus voltou de ré e tombou. Não me machuquei e não sei como vou voltar para casa, pois não tenho mais dinheiro. Eu sabia que o ônibus era clandestino", disse.

Vítimas do acidente

Os quatro mortos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Patrocínio. São três mulheres ainda não identificadas e um homem que era um dos motoristas de 39 anos.

Das 44 pessoas encaminhadas para hospitais da região, o G1 confirmou dez foram para o pronto-socorro em Serra do Salitre.

Segundo a enfermeira chefe Eliana Mizael, um homem e uma criança foram transferidos com mais gravidade para a Santa Casa de Patrocínio. Seis vítimas seguem internadas com escoriações e ferimentos leves. Dois passageiros tiveram alta.

"Estamos identificando de onde são as pessoas, tentando contato com a família. Tem uma criança de dois anos e a irmã de sete foi transferida. O pai delas já está vindo de São Paulo para buscar. Já os demais que não têm condições de seguir viagem, a assistência social da Prefeitura está auxiliando", informou.

A direção do Hospital Regional de Patos de Minas informou que a unidade recebeu 25 pessoas. O estado de saúde não foi divulgado. Outras nove pessoas foram para Patrocínio. Segundo informações do hospital, oito seguem internadas e o estado de saúde é estável.

Por Marielle Moura, Vanessa Pires, Paulo Barbosa, G1 Triângulo Mineiro

Comentários

Publicidade