quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Conmebol pune Flamengo com duas partidas com portões fechados na Libertadores

Maracanã foi palco de invasões e violência na final (Foto: Amanda Kestelman/Globo Esporte)

Uuas semanas após a audiência realizada no Paraguai, a Conmebol definiu qual será a punição imposta ao Flamengo. O clube terá dois jogos com os portões fechados na Libertadores e precisará pagar uma multa de 300 mil dólares (R$ 951.420).

O Flamengo irá recorrer da decisão da Conmebol ao Tribunal de Apelação da entidade sul-americana. Em caso de negativa por parte da segunda instância, ainda cabe recurso ao CAS (Corte Arbitral do Esporte, na sigla em inglês).

Segundo o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, caso a decisão seja mantida pela Conmebol, a tendência é que o clube mande seus jogos com os portões fechados para a Ilha do Urubu. De acordo com ele, talvez esse não seja o caso de ir até a última instância por causa da proximidade da partida.

- Claro que não gostamos, mas é uma decisão que a gente tem que respeitar. Vamos recorrer às instâncias que a gente tem direito. Não sei se é caso de ir ao CAS porque o jogo é dia 28 de fevereiro. Vamos tentar resolver no âmbito da Conmebol, mesmo. Se tiver que jogar com os portões fechados, a solução natural é jogar aqui na Ilha mesmo. Mas tudo isso aconteceu agora, há minutos, então não deu tempo.

O Rubro-Negro foi julgado pelos incidentes de invasão e vandalismo no segundo jogo da final da Copa Sul-Americana, em dezembro, no Maracanã. Na ocasião, a equipe enfentou o Independiente, da Argentina, que levantou o troféu.

A estreia do Flamengo na Libertadores está marcada para 28 de fevereiro, diante do River Plate. O segundo jogo em casa no torneio será dia 18 de abril, contra o rival que será definido nos confrontos da pré-libertadores. Se a punição não mudar, o único jogo do Rubro-Negro na fase de grupos diante de sua torcida será contra Emelec, dia 16 de maio, na quinta rodada. Veja a tabela.

O Flamengo foi denunciado em dois artigos pelo Tribunal de Disciplina da Conmebol. O documento cita seis incidências do jogo no Maracanã. Pelo artigo 11.2, trata de lançamento de objetos em campo (letra B do artigo), uso de fogos de artifício e materiais pirotécnicos (C), "causar danos" (E), falta de ordem e disciplina antes, durante e após a partida (F), além da não identificação de causadores de tumulto e agressões, o que pode penalizar o clube (G). Não foi citada invasão de campo.

Além disso, no regulamento específico da Sul-Americana, o clube foi denunciado pelo artigo 20, que trata da segurança da partida e responsabiliza o clube pela organização do jogo como mandante seja com medidas preventivas, seja com policiais e agentes particulares contratados.

Há também uma denúncia contra o Independiente. O clube argentino foi denunciado pela Conmebol por incidentes no primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana. Torcedores dirigiram insultos raciais contra flamenguistas que foram ao estádio Libertadores da América, em Avellaneda. O resultado sai na semana que vem.

Globo Esporte


0 comentários:

Postar um comentário