segunda-feira, 25 de abril de 2016

Bandeira da discórdia: Flamengo entra em campo no 'estilo NFL', e Vasco provoca


A corrida de entrada em campo do Flamengo, com bandeira na mão do capitão Wallace seguido de mais 10 jogadores, causou impacto. O zagueiro disparou, cravou o mastro no centro do campo e provocou reações diversas. Com a quebra de protocolo antes do clássico contra o Vasco, no último domingo, os pequenos mascotes nada entenderam e tiveram que esperar o hino nacional para ficar ao lado dos ídolos. Do lado vascaíno, após a vitória por 2 a 0, respostas como a do capitão Rodrigo, que disse que "ninguém marca território" contra o atual campeão estadual.

Nos últimos jogos, o Flamengo vinha entrando em campo com bandeira do clube na mão – normalmente com Paulo Victor e Wallace segurando as pontas –, mas "estreou" no clássico esta entrada. Ao longo da última semana, jogadores e um funcionário do clube discutiram, visando ao jogo contra o Vasco, uma ideia para inflamar os rubro-negros na Arena da Amazônia e retribuir o carinho dos torcedores de Manaus. O ritual de entrada de times no futebol americano serviu de inspiração para o grupo do Flamengo. Alguns jogadores do Flamengo são fãs da NFL e muitas vezes nas concentrações se mobilizam para assistir às partidas.

O mastro e a bandeira foram transportados do Rio de Janeiro para Manaus, mas poucas pessoas fora os jogadores sabiam o que aconteceria na entrada da equipe em campo. Nem o departamento de futebol e nem o de marketing foram consultados sobre a atitude ao longo da semana. Assim, muitos integrantes da diretoria do Flamengo ficaram surpresos com o gesto da bandeira no meio de campo. No momento da entrada do time é possível ver funcionários abrindo espaço para os jogadores do Flamengo, com Wallace à frente - enquanto crianças vestindo rubro-negro ficavam paradas. Elas foram informadas de que entrariam em campo depois deste rito, ficando juntas dos jogadores no hino e posando para fotos.

Com ações recentes - caso, por exemplo, do treino aberto para a torcida em Manaus -, o departamento de marketing tenta aproximar os apaixonados dos jogadores do Flamengo. No sábado, a diretoria aproveitou a coletiva de imprensa em que anunciou a logomarca do Pacto pelo Esporte em sua camisa para exaltar ações do marketing no Amazonas, principalmente em relação ao Sócio Torcedor. Segundo o clube, houve quase 40 adesões ao programa em uma hora.

O gesto inusitado rendeu munição aos vascaínos, lembrando, com fotos, que os jogadores deram as mãos e entraram em campo ao lado dos pequenos torcedores. O zagueiro Rodrigo provocou ao final da partida, com 2 a 0 no placar e a vaga na final garantida.

- Cadê os gritinhos? Aqui ninguém marca território não - disse o jogador do Vasco.

Por Gustavo Rotstein e Raphael Zarko
Manaus e Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário