sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Armando Monteiro garante: PTB é da base do governo


Armando Monteiro em entrevista a Assis Ramalho (Foto; Lúcia Xavier)

Não é de hoje que a cúpula do PTB se comporta de forma diferente do restante do partido. Nas eleições, o diretório nacional votou no tucano Aécio Neves (PSDB), enquanto Estados como Pernambuco marcharam com Dilma Rousseff (PT), a ponto de o partido ter o ministro Armando Monteiro Neto no governo. Contudo, após o líder do partido na Câmara, Jovair Arantes (PTB-GO), afirmar na quarta (5) que o PTB de agora em diante votará de forma independente do governo, nesta sexta (7) Armando disse o contrário: “O PTB é da base do governo Dilma.”

A afirmação veio agora há pouco, em debate na Rádio Jornal com o comunicador Geraldo Freire, o titular da coluna JC Negócios, Fernando Castilho, e o titular desta coluna Pinga-Fogo.

Na conversa, Armando falou da crise política e, claro, foi questionado sobre temas específicos, como as recentes movimentações públicas do vice-presidente Michel Temer (PMDB), interpretadas no mundo político como sinal de que Temer, até então considerado um vice leal, já busca se cacifar para assumir o governo em caso de eventual afastamento de Dilma, como publicado nesta coluna em mais de uma ocasião.

O debate está tão avançado que Temer já busca apoio tucano, informa a coluna painel, da Folha de São Paulo.

Para o ministro, no entanto, o vice nada mais fez do que ser solidário a Dilma. Armando considera ter havido uma má-interpretação da frase de Temer, que na verdade buscaria união em torno do governo Dilma. A leitura é a mesma sobre a nota conjunta das Federações das Indústrias de São Paulo e Rio de Janeiro, que citam nominalmente terem atendido a um apelo de Michel Temer.

Especificamente sobre a independência do PTB, Armando disse ter sido indicado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior pela presidente Dilma: “Não sou cota do partido”.

No entanto, emendou falando sobre seu bom diálogo com as bancadas da legenda na Câmara e no Senado e disse que a “independência” na verdade havia sido uma posição do líder do PTB na Câmara, Jovair Arantes, não deliberada com os demais parlamentares da legenda e que, portanto, não teria havido rompimento: “O PTB é da base do governo”.

A explicação segue a mesma linha da falta de conexão entre o comando do PTB por Cristiane Brasil, filha do ex-deputado Roberto Jefferson, e a postura real das bancadas no Senado e Câmara.

O debate durou uma hora e trouxe ainda outros aspectos da crise.

Jornal do Commercio

Nenhum comentário:

Postar um comentário