Publicidade

Armando Monteiro (PTB-PE) é o novo ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio

Armando Monteiro e Assis Ramalho (Foto: Lúcia Xavier)

O senador de Pernambuco e candidato derrotado ao governo do estado nestas eleições, Armando Monteiro Neto (PTB), vai assumir o Ministério do Desenvolvimento e Indústria. As informações são da colunista do jornal Correio Braziliense Denise Rothenburg. Com a ida de Armando ao alto escalão do governo, o empresário e suplente do trabalhista Douglas Cintra assume sua vaga no Senado, função que ocupou durante boa parte da campanha eleitoral.

Nesta sexta-feira (21), a presidente Dilma Rousseff deve anunciar a nova equipe econômica do governo. O anúncio será feito após o fechamento da Bovespa, no final da tarde. O senador Armando Monteiro Neto (PTB) confirmou a reunião que teve com a presidente e o ministro Aloizio Mercadante, na manhã desta sexta-feira, no Palácio da Alvorada.

“O assunto, o teor da conversa eu não posso revelar. É evidente que falamos do atual momento econômico e o cenário político. Naturalmente, nós conversamos sobre a formação do novo ministério”, disse, ao Diario, por telefone. “Evidentemente que eu ficaria honrado com o convite. Eu faço parte da base do governo da presidente Dilma e não poderia ser diferente. Não estou confirmando a nomeação, mas se acontecer, vou me sentir honrado”.

Na manhã de hoje, Dilma também chamou Nelson Barbosa para uma conversa em Brasília. O ex-secretário executivo da Fazenda está cotado para integrar a nova equipe econômica. Depois da desistência do presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, em assumir o ministério da Fazenda, Dilma passou a avaliar três nomes para a equipe econômica: o ex-secretário do Tesouro do governo Lula Joaquim Levy, o ex-secretário-executivo da Fazenda Nelson Barbosxa e o atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

Além da equipe econômica, Dilma deve anunciar Kátia Abreu (PMDB-TO) para o Ministério da Agricultura. Com a entrada de Armando Monteiro Neto (PTB) ao governo, o trabalhista assume um papel de protagonismo no plano nacional. O candidato derrotado poderá reforçar sua condição como uma liderança de oposição à futura gestão do governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB).

Fonte: Diário de Pernambuco

Comentários

Publicidade