Publicidade

Após Bolsonaro chamá-lo de mentiroso, Moro rebate: "Verdade acima de tudo"


O ex-ministro da Justiça Sergio Moro alterou o lema de campanha do presidente Jair Bolsonaro ao denunciar que vem sendo alvo de fake news desde que deixou o governo, na sexta-feira (24/4).

Em uma postagem no Twitter, Moro diz que uma campanha em redes sociais e grupos de WhatsApp buscam "desqualificá-lo". "Não me preocupo; já passei por isso durante e depois da Lava Jato", escreve.

Ele, então, termina a mensagem com as frases "Verdade acima de tudo, fazer a coisa certa acima de todos", em referência ao lema de campanha de Bolsonaro — "Brasil acima de tudo, Deus acima de todos".

Moro mentiu, diz presidente

Mais cedo, em uma rede social, Bolsonaro retomou os ataques ao ex-ministro e disse que Moro "mentiu" ao acusá-lo de interferência política na Polícia Federal.

"Lamentavelmente o ex-ministro mentiu sobre interferência na PF. Nenhum superintendente foi trocado por mim. Todos foram indicados pelo próprio ministro ou diretor-geral. Para mim os bons policiais estão em todo o Brasil e não apenas em Curitiba, onde trabalhava o então juiz", escreveu o presidente.

"A PF é submetida ao controle externo do ministério Público Federal. Os principais atos das investigações obrigatoriamente necessitam de ordem judicial", disse Susanna no vídeo, para, depois, emendar: "Percebemos que já existe uma autonomia, tem uma história dessa autonomia e que vai continuar. Então nós policiais federais acreditamos que a PF vai continuar trabalhando de forma independente e sem interferência."

Correio Braziliense

Comentários

Publicidade