Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Vacinação contra HPV e Meningite C é intensificada em Petrolina


Com o intuito de chamar a atenção dos jovens para a imunização contra HPV e Meningite C, o Ministério da Saúde lançou a Campanha de Mobilização e Comunicação para a Vacinação do Adolescente contra esses dois agravos. Com o slogan “Não perca a nova temporada de vacinação contra a meningite C e o HPV”, a meta é vacinar cerca de 10 milhões de jovens em todo o país.

Em Petrolina, portanto, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos poderão ir a qualquer unidade de saúde para tomar a vacina. São duas doses que devem ser tomadas, sendo a segunda depois de seis meses. Além disso, a campanha também reforça a importância da vacinação contra meningite C, que neste ano, ampliou a faixa etária para adolescentes de 11 a 14 anos.

A Secretaria de Saúde de Petrolina convoca o público-alvo para se imunizar contra essas doenças. “A campanha lançada pelo Ministério da Saúde visa à prevenção desses agravos, e, sabendo da importância dessa ação, também reforçamos que os pré-adolescentes e adolescentes de Petrolina devem comparecer à unidade de saúde mais próxima e se vacinarem. As vacinas estão disponíveis durante todo o ano”, destaca Marlene Leandro, secretária-executiva de Vigilância em Saúde.

HPV

O HPV (vírus do papiloma humano, do inglês human papiloma virus) é uma infecção sexualmente transmissível, provocada por vírus que atacam, especialmente, as mucosas (oral, genital ou anal), tanto nas mulheres como nos homens. Existem mais de 200 variações desse tipo de vírus. A maioria está associada a lesões benignas, como o aparecimento de verrugas, que podem ser clinicamente removidas. A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual, que inclui contato oral-genital e genital-genital.

MENINGITE C

Meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o sistema nervoso central no cérebro. É uma doença séria que pode ser fatal. A causa mais comum é uma infecção por bactérias, fungos ou vírus (mais frequentemente). Entre outros, o sintoma que mais chama a atenção para o problema é a rigidez na nuca.

Assessora de Comunicação da Secretaria de Saúde de Petrolina

Comentários

Publicidade