Publicidade

Integração Nacional ensina sobre Projeto São Francisco na zona rural de Cabrobó (PE)

Equipe da Comunicação Itinerante leva informações sobre o empreendimento a moradores das comunidades Represa, Sanharó e Salgadinho (Foto: MIN/Divulgação)

Uma equipe da Comunicação Itinerante do Projeto de Integração do Rio São Francisco levou informações sobre o empreendimento, na quarta-feira (14/1), a cerca de 50 moradores das comunidades Represa, Sanharó e Salgadinho, na zona rural de Cabrobó (PE). O objetivo é atualizar a população e esclarecer dúvidas sobre a maior obra de infraestrutura hídrica do país.

A ação agradou os participantes. "Achei bom porque tem gente que não sabia como era grande esse projeto", opinou o sertanejo Cícero João dos Santos, de Represa, que disse já ter acompanhado outras apresentações. "Agora, com água, teremos mais oportunidade para trabalhar", disse o produtor rural Gildenor Raimundo, da mesma comunidade.

O Projeto São Francisco está com 82,7% da obra executada. E em Cabrobó, município onde começa o Eixo Norte do empreendimento, os canais estão cheios, a estação de bombeamento funciona em fase de testes e dois reservatórios receberam água.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cabrobó, Antônio Nestor, elogiou a qualidade das informações levadas à população. "Todos nós queremos saber detalhes de projeto. Acredito que a chegada da água vai mudar a vida dos trabalhadores da região", afirmou o líder comunitário.

Sobre o projeto

O Projeto São Francisco é a mais relevante iniciativa da Política Nacional de Recursos Hídricos do governo federal. O objetivo é garantir a segurança hídrica para 390 municípios no Nordeste Setentrional, onde a estiagem ocorre frequentemente, beneficiando mais de 12 milhões de habitantes nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Criada em 2011, a Comunicação Itinerante integra as ações do Programa de Comunicação Social, um dos 38 Programas Ambientais projeto. A iniciativa busca mostrar os benefícios do empreendimento e informar à população que reside nas áreas de influência da obra.

Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Integração Nacional

Comentários

Publicidade