quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Haddad representa o avanço na educação que Temer e seus aliados destruíram, afirma Humberto


Em uma agenda movimentada na noite dessa quarta-feira (19) pela Mata Norte e Agreste Setentrional de Pernambuco, o líder de Oposição a Temer no Senado, Humberto Costa (PT), transformou a educação no mote para diferenciar o que chamou de avanços nos governos Lula e Dilma e "o desmonte provido por Temer e sua turma".

Segundo Humberto, candidato à reeleição ao Senado, o indicado por Lula à disputa para a Presidência da República, Fernando Haddad, encarna as mudanças que revolucionaram o Brasil, como o ProUni, o Fies, o Enem, o Pronatec e o Ciência sem Fronteiras, que deram a mais de 10 milhões de jovens a oportunidade de ingressarem numa universidade e construírem o próprio futuro.

"Haddad foi o melhor ministro da Educação da nossa história. Muitos desses jovens aos quais demos oportunidades de crescer foram os primeiros de suas famílias a terem um diploma universitário. A filha do agricultor virou médica. O filho da empregada doméstica virou advogado. O orçamento da educação nos nossos governos foi triplicado para dar à população mais pobre um acesso ao ensino que ela jamais tinha experimentado", afirmou Humberto nos discursos que fez para uma multidão que se reuniu em Surubim e Limoeiro para acompanhar os eventos realizados pela chapa majoritária da Frente Popular.

Em Carpina, onde também deu uma entrevista para um pool de rádios e blogs da Mata Norte, Humberto acusou diretamente Temer e seus aliados de serem os responsáveis pelo desmonte dos programas da área. "Temos aqui um candidato ao Senado que foi ministro da educação de Temer, o pior da nossa história, que é Mendonça Filho, do DEM. Ele é um coveiro. Enterrou o Enem, o Fies, o Pronatec, o ProUni, acabou com o Ciência sem Fronteiras e esfacelou até o Mais Médicos. É a versão mais bem acabada do atraso e dos retrocessos que o Brasil não quer mais viver", disse Humberto. "Vamos derrotá-los ao dizer isso nas urnas, em 7 de outubro."

Assessoria de Imprensa Humberto Costa


0 comentários:

Postar um comentário