Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Polícia Federal apreende o equivalente a R$ 1,5 milhão de crack em Salgueiro


A Polícia Federal de Salgueiro autuou em flagrante na última sexta-feira e prendeu Marcílio de Souza Bezera, 45 anos, operador de máquinas, residente de Peixinhos, em Olinda. A prisão aconteceu em virtude de informações da Polícia Federal de Salgueiro repassadas para policiais militares do 7º BPM de Ouricuri dando conta da existência de um suspeito que estaria transportando material entorpecente dentro de um veículo batido Nissan Frontier, o qual estava sendo transportando por um caminhão. O carro foi encontrado pelas barreiras de rotina e, no painel, foram indentificados mais de 40 tabletes de pasta base de cocaína, com peso de quase 42 quilos e 220 gramas do pó da droga. 

Terminado os trabalhos ostensivos e tendo sido a droga arrecadada, o suspeito recebeu voz de prisão em flagrante e foi informado dos seus direitos e garantias constitucionais onde acabou sendo autuado pelo crime contido nos artigos 33 e 40 inciso V da Lei nº 11.343/2006 (tráfico de interestadual de entorpecente). Caso seja condenado, poderá pegar penas que variam de cinco a 20 anos de reclusão. Em seu interrogatório, Marcílio de Souza disse que pegou a droga em Cuiabá a pedido de um traficante (não deu maiores informações sobre o criminoso) e que iria entregá-la em Garanhuns, sendo sua função apenas realizar o transporte do entorpecente e após a entrega receberia a importância de R$ 15 mil reais.
Disse que saiu com a caminhonete de Cuiabá com a droga escondida no painel do carro, mas não sabia nem a quantidade e nem o tipo de entorpecente que estava transportando. Falou também que no caminho o veículo estourou o pneu e rodopiou na pista vindo a colidir nunca cerca e por isso teve que contratar um caminhão para realizar o transporte da caminhonete. Por fim disse que pagaria R$ 4 mil reais pelo transporte ao caminhoneiro e que ele não sabia que estava transportando pasta base de cocaína no veículo batido motivo pelo qual o motorista do caminhão foi ouvido em inquérito policial e liberado em seguida.

A intenção dos traficantes era transformar e pasta base em pedras de crack através de laboratórios clandestinos para depois serem distribuídos em pontos de distribuição e venda no Agreste, Sertão e Região Metropolitana de Recife (RMR). Um quilo de pasta base dá para produzir cerca de 10 Kg de crack e com 1Kg de crack se produz em média 3 mil pedras. Com a pasta base apreendida em Salgueiro, daria para se fazer um milhão e duzentos e trinta mil pedras. A droga está avaliada em R$ 1,5 milhões.

Por Diário de Pernambuco

Comentários

Publicidade