sábado, 3 de março de 2018

Professor coloca fogo em casa e mata a mulher e duas filhas em Januária-MG


O autor do incêndio também morreu. A exemplo da tragédia ocorrida em cidade na mesma região em outubro passado, o professor também trabalhava em uma creche. Existe a suspeita que a mãe queria terminar o relacionamento e o homem não aceitava.

Um homem morreu depois de atear fogo à própria casa e matar a mulher e duas filhas na manhã sexta-feira (02), em Januária, no Norte de Minas. O crime aconteceu no Bairro Jardim Stela, na Região Central de Januária, que fica situada às margens do Rio São Francisco.

Conforme informações da Policia Militar, o autor do incêndio é o professor Adailson Lourenço Araújo, de 43 anos. As outras pessoas mortas na tragédia são:a mulher de Adailson, Isabel Pereira da Silva, de 39; e as duas filhas do casal, Thais Lorena Pereira Araújo, de 16; e Yasmin Pereira Araújo, de 11. O autor e as três vitimas tiveram os corpos carbonizados. Um cachorrinho da família também foi morto queimado.

Segundo a Polícia Militar, era por volta de 6h da manhã quando o suspeito fechou a família em um quarto da casa e ainda utilizou uma motocicleta para travar mais a porta e evitar que as mulheres saíssem. O crime chocou a população de Januária, no Norte de Minas.


Ainda segundo a polícia, apesar de toda a família ter morrido e não se saber precisamente o que ocorreu, o pai é suspeito pelo crime pela dinâmica em que os corpos foram encontrados carbonizados e pela motocicleta dele ter sido colocada travando a porta do lado de dentro do quarto. Não havia sinais de arrombamento na casa. O homem teria ateado fogo primeiro na família e depois nele mesmo.

Para a polícia, ainda é um mistério o que teria motivado o suspeito a dar fim à vida da própria família, mas existe a suspeita que a mãe queria terminar o relacionamento e o homem não aceitava. Por esse mesmo motivo um pai deu fim a vida da filha de 5 anos em Sete Lagoas, na região Central de Minas, na última quarta-feira (28). O suspeito amarrou a criança em uma cadeira e colocou fogo na casa, ele queria se vingar da mãe da pequena. A menina morreu carbonizada na casa, o pai chegou a ser socorrido, mas também morreu.

No caso de Januária, toda família foi encontrada carbonizada pelo Corpo de Bombeiros. Os corpos dos adultos estavam em cima da cama. A adolescente de 17 anos foi encontrada dentro do guarda-roupas. Já a menina de 11 anos estava caída entre duas camas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por vizinhos da família que viram o incêndio. As chamas destruíram o quarto da casa por completo. A cozinha e sala do imóvel foram levemente atingidas. Os bombeiros demoraram cerca de 40 minutos para conter o incêndio.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal de Januária onde será feito laudo de necropsia que vai ajudar a entender a ordem cronológica das mortes. A Polícia Civil vai investigar o caso. 

Adailson trabalhava como professor do Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Pingo de Gente, em Januária. Também no Norte de Minas, em Janaúba, em 5 de outubro de 2017, o vigia Damião Soares dos Santos, de 50, ateou fogo no Cemei Gente Inocente, matando a si próprio e causando outras 13 mortes (10 crianças, duas professoras e uma auxiliar de professora). Mais de 40 pessoas ficaram feridas. A tragédia da creche em Janauba alcançou repercussão mundial.

Estado de Minas e O Tempo


0 comentários:

Postar um comentário