sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Projeto São Francisco: moradores comemoram novas casas entregues no Ceará

“A obra está cumprindo o seu papel social e econômico. Vai ajudar esta região a produzir para o Brasil, promovendo desenvolvimento”, afirmou Helder Barbalho (Fotos: Adalberto Marques/MI)

O Projeto de Integração do Rio São Francisco transformou a realidade de 225 famílias cearenses que moravam na faixa de implantação das obras nesta quinta-feira (20). O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, entregou as novas casas das últimas duas Vilas Produtivas Rurais (VPRs) construídas pelo projeto: VPR Descanso, em Mauriti (CE), e a VPR Vassouras, em Brejo Santo (CE), localizadas na região do Cariri do Estado. “O Projeto está cumprindo o seu papel social e econômico. Vai ajudar esta região a produzir para o Brasil, promovendo desenvolvimento. Contem com o governo federal e a determinação do presidente Michel Temer para continuarmos sonhando com um país mais justo e melhor e que o estado do Ceará possa ofertar a sua população as condições de vida que todos desejam”, destacou Helder Barbalho.

Foram investidos R$ 52,5 milhões na construção das duas vilas no Ceará, sendo R$ 18,7 milhões à VPR Descanso e R$ 33,82 milhões na VPR Vassouras. Os conjuntos entregues contam com casas de 99m², rede de água, esgoto, energia elétrica e área de lazer para esses novos moradores. Escolas e postos de saúde também farão parte da nova rotina dessas comunidades rurais.

Para a agricultora de 50 anos, Maria de Fátima Pereira, moradora da comunidade Coité em Mauriti (CE), o recebimento da casa construída pelo Projeto é uma realização de um sonho. “Eu não tinha condição de ter a minha casa própria. Eu morava na casa do meu irmão e hoje eu estou realizada em receber a minha. Desde já, assim que eu entrar, eu vou começar tudo de novo”, disse emocionada.

A VPR Descanso vai beneficiar 80 novos moradores. A agricultora Maria de Fátima Pereira, 58 anos, já tem aproveitado o espaço. “Tenho agora a minha casa e minhas terras para os meus filhos poderem trabalhar. Já plantei laranja, manga, coco. Eu já fui pobre, mas agora eu estou rica”, celebra a conquista. Já a segunda vila – Vassouras – serão atendidas 145 famílias.

O ministro ressaltou que o Projeto São Francisco continuará como a obra mais importante deste governo e do país e que a meta é concluí-la o mais rápido possível. “A chegada da água do rio é prioridade absoluta. Além disso, estamos trabalhando em várias frentes para garantir abastecimento às regiões atingidas pela seca”, destacou.

Segundo Helder Barbalho, o Ministério da Integração Nacional tem ações como a construção de obras hídricas. “Estamos repassando recursos para o Cinturão das Águas, aqui no Ceará; ações emergenciais, como as adutoras de engate rápido; carros pipa e agora estamos iniciando estratégias para levar água à região metropolitana de Fortaleza. Estamos atuando com um cenário independente de chuvas para garantir abastecimento através de investimentos e ações”.

Convivência em comunidade

Com recursos federais de R$ 207,53 milhões, o Projeto de Integração do Rio São Francisco implantou 18 vilas em Pernambuco, Ceará e Paraíba. Foram reassentadas 848 famílias nesses estados. Além das infraestruturas, o Ministério da Integração Nacional acompanha e monitora os grupos promovendo diversos cursos e treinamentos por meio do Programa de Reassentamento de Populações do projeto.

Garantia de água

Faltam menos de 10% para conclusão da maior obra de infraestrutura hídrica do país. O Projeto de Integração do Rio São Francisco atingiu 90,5% de avanço no último mês de setembro e, quando concluído vai levar água para a população de 390 municípios no Nordeste, que sofrem com a irregularidade da chuva e constante estiagem. Serão beneficiadas 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Integração Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário