Publicidade

Governo muda comando da PF em Pernambuco, Alagoas e RJ


Três meses após o presidente Jair Bolsonaro sugerir um nome para a superintendência da PF no Rio de Janeiro, foi nomeado para o cargo nesta quinta-feira, 21, outro delegado, Carlos Henrique de Sousa, indicado pelo diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, com o aval do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública). Carlos havia assumido, em maio, o comando da PF em Pernambuco.

A definição do ocupante do posto no Rio de Janeiro, em substituição a Ricardo Saadi, foi tema de um entrevero entre Bolsonaro e Moro e causou desgaste entre o presidente, a cúpula da PF e o próprio ministro. Bolsonaro, que precipitou a saída de Saadi, queria substituí-lo por Alexandre Saraiva, superintendente no Amazonas. A PF não aceitava indicação de “cima para baixo” para o preenchimento dessa vaga.

A portaria do Diário Oficial da União nesta quinta-feira traz também a nomeação da delegada Carla Patrícia Cintra Barros da Cunha como superintendente da PF em Pernambuco, no lugar se Carlos Henrique Sousa. Delegada da PF, ela atuava como corregedora da Secretaria de Defesa Social (SDS). Carla será a primeira mulher a ocupar o cargo e ainda não há data marcada para a posse. Quem assina é o número 2 do Ministério da Justiça, o secretário-executivo da PF, Luiz Pontel, em substituição ao ministro Moro.

Além dessas mudanças, o delegado João Vianey Xavier Filho foi nomeado superintendente em Alagoas. Vianey era o coordenador de inteligência da PF. Ele trabalhou na operação Spoofing, que levou à prisão seis suspeitos de hackear altas autoridades da República, incluindo Moro, parlamentares e ministros de tribunais superiores, e procuradores da Lava Jato.

Comentários

Publicidade