sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Petrolina: Polícia Civil desmente boato que liga administrador da escola ao assassinato de Beatriz

As imagens do suspeito no vídeo (acima) tomado como principal pista pelo MPPE e o retrato falado do suspeito (abaixo) procurado pela Polícia Civil. 

A Polícia Civil se pronunciou por meio de nota oficial para desmentir boatos que estariam ligando o administrador da escola ao assassinato da estudante Beatriz Angélica Mota, morta a facadas em dezembro de 2015. A medida foi tomada depois que a foto de Carlos André de Melo começou a circular em correntes de redes sociais sendo comparada à imagem divulgada pela polícia do suspeito de ter praticado o crime.

Responsável pela investigação, a delegada Polyanna Neri esclareceu que Carlos André é branco, alto, aproximadamente 1,80m de altura e permaneceu na quadra do colégio, onde ocorria a festa de formatura e está colaborando para ajudar a elucidação do crime. Já o suspeito do homicídio é um homem de estatura mediana, com cerca de 1,60m de altura, pele morena escura e tem uma curvatura levemente acentuada na coluna cervical, de acordo com informações prestadas por 12 testemunhas que o viram na noite do crime dentro da área do bebedouro da escola, próximo ao local onde o corpo da garota foi localizado.

A polícia pediu a colaboração da população em não alimentar boatos ou informações que envolvam a investigação e solicitou que as pessoas divulguem o máximo a imagem do real suspeito para ajudar na localização e captura do criminoso.

Confira a nota na íntegra:

A Polícia Civil de Pernambuco desmente o boato de que o administrador Carlos André de Melo é o responsável por assassinar a menina Beatriz Angélica da Mota, dentro de uma escola particular em Petrolina, em dezembro de 2015. A imagem do educador está circulando nas redes sociais como sendo a do autor do crime. A delegada Polyanna Neri, responsável pelas investigações do caso, esclarece que Carlos André de Melo é branco, alto, aproximadamente 1,80m de altura e permaneceu na quadra do colégio, onde ocorria a festa de formatura. Ela também informa que o mesmo está colaborando para ajudar a elucidação do crime. Já o suspeito do homicídio contra Beatriz Angélica Mota é, de acordo com as investigações, um homem de estatura mediana, cerca de 1,60m de altura, pele morena escura e tem uma curvatura levemente acentuada na coluna cervical. A delegada esclarece ainda que o suspeito de matar a estudante foi visto por 12 testemunhas na noite do crime dentro da área do bebedouro, próximo ao local onde o corpo da garota foi localizado. Todas elas estão colaborando com a identificação do verdadeiro suspeito. A investigadora reitera que todas as informações são checadas pela polícia, mas que os boatos atrapalham o trabalho. A corporação informa também que compartilhar notícias falsas é crime. A Polícia Civil pede a colaboração da população no sentido de não alimentar boatos ou informações que envolvam a investigação. A instituição também solicita que as pessoas divulguem o máximo a imagem do real suspeito para ajudar na localização e captura do criminoso.

Blog de Assis Ramalho
Via Diário de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário