quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Compesa realiza testes da nova rede de distribuição de água de Limoeiro

90% das interligações já foram finalizadas; obra vai melhorar o abastecimento da população e ampliar o atendimento para outras áreas da cidade (Foto: Compesa/Divulgação)

O Governo Paulo Câmara, por meio da Compesa, começou hoje (9) os testes da nova rede de água de Limoeiro, na Zona da Mata Norte, formada por 33 quilômetros de novas tubulações. Já foram realizadas 90% das interligações das novas tubulações à rede que já existia na cidade, e o restante será concluído até dezembro deste ano, ampliando o atendimento para os loteamentos Otácio de Lemos, Esperança e Lagoa Azul (primeira e segunda etapas). As obras para expansão da rede de distribuição de água de Limoeiro foram executadas, em duas etapas, por meio do Prored – Programa Para o Fim do Racionamento e Redução de Perdas, somando as duas etapas, o investimento alcança a cifra dos R$ 6 milhões, parte dos recursos viabilizados junto ao BNDES.

Os investimentos na melhoria do abastecimento também incluem o aumento da oferta de água para a população. A companhia está finalizando uma obra autorizada pelo Governador Paulo Câmara em janeiro deste ano, que vai reforçar em 50% a produção de água a partir da Barragem de Carpina, localizada em Lagoa do Carro, para Limoeiro. A obra consiste na instalação de conjuntos de motor-bomba mais potentes nas três estações elevatórias, que levará água da Barragem até a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Limoeiro - por uma adutora com 18 quilômetros de extensão. A obra vai promover o aumento da vazão de 60 litros de água por segundo, para 90 l/s. Para esse fim, o Governo Paulo Câmara destinou R$ 600 mil. O prazo para conclusão dessa obra é dezembro de 2017. Limoeiro ainda conta com outro sistema independente de abastecimento, cujas fontes de água são Riacho Orobó e Barragem de Pedra Fina.

As ações do Prored ainda incluíram a construção de dois reservatórios elevados, sendo um deles para atender o Distrito da Gameleira, além de ações de setorização, que buscam aumentar o controle operacional da rede de distribuição, equilibrar as pressões, diminuir as perdas do sistema e a ocorrência de vazamentos. Para dividir a rede em setores de abastecimento, a companhia implantou dispositivos na rede, como Válvulas Redutoras de Pressão (VRP) e macromedidores. “Com o fim das intervenções previstas, será possível melhorar substancialmente a distribuição de água na cidade, permitindo a redução dos dias de rodízios no calendário e expandir o abastecimento de água para áreas que hoje não atendemos”, informa o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Mozart Alencar.

Assessoria de imprensa Compesa


0 comentários:

Postar um comentário