domingo, 27 de agosto de 2017

Entrega de título a Lula se transforma em comício na Paraíba “Eles estão vendendo o Brasil''


A entrega do título de cidadão pessoense ao ex-residente Luís Inácio Lula da Silva acabou se transformando em um comício fora do período eleitoral. O petista chegou ao Ponto de Cem Réis, no centro de João Pessoa, acompanhando pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), da vice-governadora Lígia Feliciano, dos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Fátima Bezerra (PT-RN), além de deputados estaduais paraibanos.

O primeiro ato foi a instalação da sessão solene da Câmara de João Pessoa feita pelo vereador Tibério Limeira (PSB) para entrega do título de cidadão. Logo após, o vereador Marcos Henriques (PT) fez a entrega lembrando que a propositura foi feita em 1997 pelo então vereador Júlio Rafael.

Lula agradeceu o título, mas o mote do discurso foi a Operação Lava Jato e a possibilidade de chegar a presidência da República nas eleições do próximo ano. “Não queria que esse título fosse destinado ao Lula, mas ao povo brasileiro porque sem ele não teria feito metade do que pude fazer quando presidente”, disse.


O ex-presidente fez também promessas durante o discurso. Disse que se chegar a Presidência da República vai desmanchar muita coisa feita pelo atual governo. “Eles estão vendendo o Brasil. Eu não sei o que eles estão tramando, mas terão que trabalhar muito. Eu não tenho para onde ir se não para o meu país governador com o povo brasileiro”, destacou.

Ainda no ato político, o ex-presidente Lula recebeu uma carta contendo reivindicações feitas pelos movimentos sociais paraibanos. O petista também recebeu homenagens de estudantes do IFPB de Cabedelo e de índios Tabajaras.

Antes do presidente discursar, o governador Ricardo Coutinho falou sobre a passagem de Lula pela Paraíba. O socialista se mostrou solidário a Lula em relação as investigações da Operação Lava Jato. Ricardo lembrou que neste domingo (27) o petista chegará em Campina Grande com água nas torneiras da população. “Eles tentaram impedir na Justiça, mas não conseguiram. Você (Lula) chegará em Campina com água nas torneiras”, afirmou.

Lava Jato - O petista disse que até prometeu não falar sobre a Operação Lava Jato durante as viagens. “Nessa viagem eu decidi que não iria falar da Lava Jato porque eu estou deixando para o Moro e os meus advogados discutir isso. Eu terei no dia 13 um novo depoimento em Curitiba e isso não vai parar”, disse.

E o ex-presidente continuou. “Essa gente já está há três anos com a Operação. Já prenderam governador, empresários e muitos foram presos de forma arbitrária. Eu defendo para todo mundo o que defendo para mim. Todo mundo é inocente até que se prove o contrário”, afirmou.

Correio da Paraíba


0 comentários:

Postar um comentário