terça-feira, 27 de setembro de 2016

Segunda edição do Fórum Belas Artes de Economia Criativa acontece no dia 4 de outubro

Temas centrais em 2016 são “Cidades Criativas e Economia Criativa na era digital”. 

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo realiza, no dia 4 de outubro, a segunda edição do Fórum Belas Artes de Economia Criativa e traz importantes nomes para palestrar sobre cidades criativas e economia criativa na era digital.

Steven Pedigo, diretor de Pesquisa e Cidades do Creative Class Group, desenvolveu um estudo abrangente das indústrias e dos âmbitos criativos em São Paulo, que englobam setores de tecnologia, artes, cultura, arquitetura, design, ciência, entre outros. Esse estudo foi feito por alunos de pós-graduação da instituição sob direção de Pedigo e será apresentado nesta 2ª edição do Fórum. A ideia da pesquisa é entender melhor as vantagens competitivas, as oportunidades e os desafios associados com a economia criativa em São Paulo e, além de olhar para indicadores do setor, foram desenvolvidos perfis qualitativos das indústrias e áreas desta economia na cidade. “Tivemos como premissas os 4 Ts –tecnologia, território, talento e tolerância - para avaliar São Paulo como cidade criativa”, explica Pedigo.

Na ocasião, a instituição vai aproveitar para lançar o laboratório de Design e Experiências Imersivas, que será supervisionado por Bruna Petreca com consultoria de Ricardo Laganaro, diretor da O2 Filmes, responsável pelo departamento 3D da produtora. Por isso, a Belas Artes procurou reunir empresas e profissionais engajados neste setor para debater assuntos como realidade aumentada, vídeos em 360° e realidade virtual.

Entre os palestrantes estão Ricardo Justus, diretor de inovação da rede Record, que vai discutir sobre as possibilidades e os desafios de contar histórias em realidade virtual; Marcelo Daou, responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e soluções para dispositivos móveis, incluindo aplicativos, wearables e IoT na Samsung. Ele vai apresentar as oportunidades do mercado de wearables no Brasil.

Janaína Augustin e Quico Meirelles, diretores da O2 Filmes, também estarão presentes e vão falar sobre os desafios que as produtoras terão de enfrentar com o avanço cada vez mais acelerado da tecnologia, dando destaque para a realidade aumentada e virtual. O Fórum vai receber ainda Rawlinson Terrabuio, cofundador da Beenoculus, empresa que desenvolveu o primeiro óculos de realidade virtual produzido no Brasil. Ele vai destacar as oportunidades que a realidade virtual está criando para toda a indústria de economia criativa e a promessa de ser a disrupção em setores tradicionais como o da Educação.

Além disso, o evento vai contar com uma conferência online que será realizada diretamente dos Estados Unidos. Barry Pousman, cofundador e CEO da Variable Labs, vai discutir sobre experiências imersivas em realidade virtual. Antes de abrir sua empresa, Pousman era estrategista-chefe na ONU, onde ajudou a implementar novas iniciativas de mídia em torno da promoção do desenvolvimento sustentável. Em sua cartela de clientes atuais estão empresas como Google, XPRIZE e a própria ONU.

O Fórum Belas Artes de Economia Criativa tem como objetivo apresentar a população em geral os principais cases e propostas da indústria criativa. A intenção é debater os novos formatos da economia e seu potencial de contribuição para o desenvolvimento dos países. O evento é aberto ao público, gratuito e para participar basta a inscrição com antecedência no site www.belasartes.br/forum.

Confira abaixo a programação completa do evento:

Credenciamento a partir das 8 horas
09h – Boas vindas Belas Artes
09h15 – Steven Pedigo
Apresentação dos resultados do estudo dos setores criativos que desenvolveu para São Paulo com apoio da Belas Artes.
10h15 – Marcelo Daou - Samsung
As oportunidades do mercado de wearables no Brasil

11h15 – Ricardo Justus – Diretor de Inovação da Rede Record
Narrativas Imersivas: as possibilidades e desafios de contar histórias em realidade virtual

12h15 – Rawlinson Terrabuio – Beenoculus
Realidade Virtual: Oportunidades para toda a indústria de economia criativa

13h às 14h15 – Almoço

14h30 – O2 Filmes
Realidade virtual e realidade aumentada: Os novos desafios das produtoras

15h30 - Barry Pousman – conferência online
Impacto do Storytelling Imersivo

16h30 –Bruna Petreca
Design e experiências imersivas

Sobre o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo
Fundado em 23 de Setembro de 1925, o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo é uma das mais tradicionais instituições de ensino do país. Dividida em mais de 20 unidades, localizadas na Vila Mariana, a instituição é reconhecida pelo ensino com personalidade, e oferece 15 cursos de graduação, 13 de pós-graduação e uma lista completa e dinâmica de cursos livres e de extensão.

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo é a escola ideal para jovens que valorizam a criatividade, a liberdade de expressão e buscam conhecimento com aplicação prática. Esse ambiente criativo e estimulante é proporcionado pelo caráter interdisciplinar dos cursos, pela qualificação dos professores e pela infraestrutura completa oferecida. Estes são aspectos favoráveis à formação diferenciada do futuro profissional, que poderá exercer a carreira escolhida com competência e personalidade.

Marqueterie/Centro Universitário Belas Artes de São Paulo


0 comentários:

Postar um comentário