terça-feira, 12 de setembro de 2017

Joesley: Do iate no Caribe para a cela da Polícia Federal em Brasília

 

Além de levar amigos para a mansão em Angra, Joesley também os convidava para temporadas em seu iate em Saint Barth, no Caribe, e em seu apartamento de Nova York – onde se refugiou após assinar a delação– comprado de Nizan Guanaes.

Segundo amigos, ele demonstrava a generosidade nos passeios pela 5ª avenida, comprando sempre o que levava para si para a pessoa que o acompanhava.

Com a aparição do nome da JBS e do seu em operações da Polícia Federal e do Ministério Público, o empresário passou a adotar uma postura mais comedida.

Saiu de cena e fechou as portas de sua casa. Uma das últimas aparições de Joesley foi em janeiro de 2016, em um baile de gala beneficente promovido pelo ator Sean Penn em Beverly Hills.

A chegada dele a Brasília nesta segunda (11), onde passará os próximos quatro dias preso, foi amplamente registrada. O seu jato particular Legacy, no entanto, foi substituído pelo avião da PF que busca presos.

Na superintendência da PF, ele divide cela, sem banheiro e com um cano de água fria, com o ex-funcionário da empresa Ricardo Saud, que também se entregou. Consigo trouxe apenas algumas roupas, produtos de higiene e um terço que beijou ao descer em Brasília.

Folha de S.Paulo


0 comentários:

Postar um comentário