sábado, 23 de setembro de 2017

Fim do mundo vai ocorrer neste sábado (23), diz estudioso; Cientistas apontam que teoria é fraude

O autor da “profecia” interpreta o Livro do Apocalipse, que descreve a imagem que vai aparecer no céu no dia do Juízo Final, neste sábado (23), quando Nibiru deve levantar sua cabeça, trazendo fogo, tempestades e vários tipos de destruição 

Há alguns anos, o cientista espacial da Nasa David Morrison rebaixou afirmações baseadas no livro do Apocalipse, da Bíblia, a meras fraudes. Mas a teoria apocalíptica está recebendo mais atenção recentemente, principalmente pelo acréscimo da data específica na qual a Terra seria destruída. De acordo com David Meade, isso acontecerá logo, em 23 de setembro de 2017, neste sábado (23). A revista evangélica Unsealed prevê o acontecimento em um vídeo viral de quatro minutos com efeitos especiais e trilha sonora de Juízo Final postado no YouTube. O título é “September 23, 2017: You Need to See This" (23 de Setembro de 2017: Você precisa ver isso).

Por que 23 de setembro de 2017?

A previsão de Meade é baseada em versos e códigos numéricos da própria Bíblia. Ele se baseia em um número específico: 33.

“Jesus viveu por 33 anos. O nome Elohim, o nome de Deus para os Judeus, foi mencionado 33 vezes na Bíblia”, explica Meade para o Washington Post. “É um número significativo para a Bíblia e para a Numerologia. Estou falando sobre Astronomia e Bíblia. Juntas”.

O dia 23 de setembro é o 33º dia desde o eclipse solar total do dia 21 de agosto, visto por Meade como um presságio.

Ele relembra o Livro do Apocalipse, que descreve a imagem que vai aparecer no céu no dia do Juízo Final, quando Nibiru deve levantar sua cabeça, trazendo fogo, tempestades e vários tipos de destruição.

O livro descreve uma mulher “vestida com o sol, com a lua debaixo de seus pés e uma coroa de doze estrelas sobre sua cabeça” que dá a luz a um menino, que “comandará todas as nações com um cetro de metal”, enquanto é ameaçada por um dragão de sete cabeças. A mulher então criará asas de águia e será engolida pela terra.

A crença, como descrita por Gary Ray na Unsealed, é que a Constelação de Virgem, que representa a mulher, estará vestida de luz do sol, em uma posição superior à lua e inferior a nove estrelas e três planetas. O planeta Júpiter, que estará dentro da constelação (em seu útero, de acordo com a interpretação de Ray) sairá de Virgem, como se ela estivesse dando a luz.

Para deixar claro, Meade não está dizendo que o mundo vai acabar no sábado. Ele afirma que a profecia do Livro do Apocalipse vai se manifestar neste dia, levando a uma série de eventos catastróficos nas semanas seguintes.

“O mundo não está acabando. O que está acabando é o mundo como o conhecemos”, ele disse. “Boa parte do mundo não será o mesmo no começo de outubro”.

Fraude

As previsões de Meade foram vistas como fraudes não só pelos cientistas da Nasa, mas também por outros religiosos.

Ed Stetzer, um pastor e diretor executivo do Centro Billy Graham, da Wheaton College, questiona a descrição de Meade em alguns textos.

“Não existe isso de um numerólogo cristão ”, ele disse ao Post.

“Ele é basicamente um especialista inventado em um campo inventado falando sobre um evento inventado… Isso justifica a existência de códigos secretos especiais na Bíblia nos quais ninguém acredita”.

Meade diz que nunca se descreveu como um numerólogo cristão. Em suas palavras, ele é um pesquisador. Ele estudou astronomia em uma universidade do Kentucky, sem especificar em qual, alegando motivos de segurança. Em seu site consta que ele trabalhou com investigações forenses e que passou 10 anos trabalhando para companhias. Ele também é autor: seu livro mais recente se chama “Planeta X - A chegada de 2017”.

Stetzer diz também que os números têm significados na Bíblia, mas que não deveriam ser usados para previsões sobre movimentos planetários e o fim da Terra. “Sempre que alguém te disser que encontrou um código numérico secreto na Bíblia, termine a conversa”, ele escreveu em um artigo publicado na Christianity Today. “Qualquer coisa que a pessoa disser pode ser rebatido”.

Isso não quer dizer que cristãos não acreditam nas profecias da Bíblia, segundo Stetzer, mas que teorias pouco embasadas que são repetidas e banalizadas constrangem as pessoas de fé.

“Nós acreditamos em algumas coisas estranhas”, ele diz. “Que Jesus vai voltar e arrumar o que está errado no mundo. E não sabemos quando isso vai acontecer”.
Desmentido da Nasa

A data do Juízo Final tinha sido prevista para maio de 2003, segundo a Nasa. Depois foi movida para 21 de dezembro de 2012, data marcada para o apocalipse segundo um calendário Maia.

Morrison, o cientista da Nasa, deu explicações simples que negam que um planeta gigante está em seu curso para destruir a terra. Se Nibiru está de fato tão perto de destruir a Terra quando as teorias da conspiração acreditam, astrônomos e pessoas em geral já o teriam visto.

“Ele seria brilhante. Seria visível facilmente a olho nu. Se estivesse lá, nós veríamos, todos nós veríamos… Se Nibiru fosse real e fosse um planeta de massa substancial, ele já estaria perturbando a órbita de Marte e da própria Terra. Nós veríamos mudanças nessas órbitas caso um objeto assim estivesse entrando no Sistema Solar”, disse Morrison.

Os defensores do Juízo Final dizem que Nibiru está em uma órbita de 3.600 anos. Isso significa que já passou pelo sistema solar no passado. Segundo Morrison, isso teria resultado em um Sistema Solar completamente diferente.

E se Nibiru não fosse um planeta e sim um anão marrom, como alguns sugerem, também já estaríamos vendo.

“Tudo isso seria ainda pior se o objeto fosse um anão marrom gigante”, afirma Morrison. “Isso já teria sido identificado por astrônomos há pelo menos uma década, e já teria alterado o curso dos planetas”.

Alguns chamam Nibiru de “Planeta X”, como Meade fez no título do seu livro. Morrison disse que esse é um nome que astrônomos usam para planetas e objetos que ainda não foram encontrados. Por exemplo: quando cientistas procuravam planetas além de Netuno, usavam esse termo. Quando o planeta foi encontrado, ele recebeu um nome: Plutão.

Stetzer, o pastor, encoraja cristãos a serem críticos, especialmente na era da informação repleta com fake news.

“Não é verdade que vários cristãos acreditam que o mundo vai acabar no dia 23 de setembro”, escreveu. “É um lembrete de que devemos ver a mídia de forma crítica”.

Ele questiona, por exemplo, a manchete de uma matéria da Fox News, publicada na editoria de Ciência, que parece colaborar com a teoria do Juízo Final.

“Sempre que previsões de fim do mundo reaparecem na mídia, precisamos nos perguntar se isso é importante e útil”, escreveu Stetzer. “Será que disseminar essas informações falsas é uma forma de contribuir para discussões significativas sobre o fim dos tempos?”.

Gazeta do Povo


0 comentários:

Postar um comentário