quarta-feira, 19 de abril de 2017

Governo aprova urgência da reforma trabalhista com voto contrário do Deputado Zeca Cavalcanti


O governo do presidente Michel Temer usou o rolo compressor e o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 287 votos a 144, o regime de urgência para o projeto de lei da reforma trabalhista (PL 6787/16). O deputado federal Zeca Cavalcanti, do PTB de Pernambuco, foi um dos que votou contra o requerimento do regime de urgência. Na tentativa de terça-feira o parlamentar também tinha votado não.

Na noite de ontem, o Plenário havia rejeitado o regime de urgência por insuficiência de votos, pois o pedido obteve o apoio de 230 parlamentares, quando o necessário é 257.

Com a aprovação do regime de urgência, não será possível pedir vista ou emendar a matéria na comissão especial que analisa o substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).



O relatório apresentado na comissão mantém a prevalência dos acordos coletivos em relação à lei, conforme previsto no texto original, e acrescenta outras modificações, como regras para o teletrabalho e o trabalho intermitente.

A oposição protestou contra a nova votação do requerimento de urgência, um dia após sua rejeição pela Casa.

A Folha das Cidades


0 comentários:

Postar um comentário