segunda-feira, 16 de abril de 2018

Bodocó tenta se reerguer após ser destruída pela chuva; PE-545 segue fechada e acesso à cidade é difícil

Exército avalia situação que liga Bodocó a Ouricuri (Foto: Divulgação/ Ascom Bodocó)

O acesso principal ao Hospital Regional Fernando Bezerra, a 18 km de Bodocó, está afetado. Os pacientes de urgência estão tendo que pegar uma via alternativa de mais 200 quilômetros para chegar até hospital.

Os desabrigados estão em dois locais: Centro de Educação Infantil Dorina Ferraz Gominho Bispo também no Colégio Municipal Antônia Locio da cruz. Já os desalojados estão nas casas de parentes. As equipes da prefeitura estão fazendo visitas domiciliares nas casas atingidas para fazer o cadastro social.

De acordo com a Assessoria da Prefeitura de Bodocó, todas as escolas municipais estão com aulas suspensas. Além disso, a escola estadual João Carlos Locio de almeida, também está sem funcionar. As demais escolas estaduais estão funcionando normalmente.


Em nota, a Casa Militar, através da Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado, informa que está com uma equipe de apoio em Bodocó desde a sexta-feira e que uma equipe de engenharia seguiu para a cidade para realizar o levantamento dos estragos estruturais e possíveis ações necessárias.

De acordo com o levantamento, a Escola Estadual Carlos Lócio foi interditada por alagamento, uma ponte atingida e parcialmente destruída e 176 famílias estão desabrigadas e 64 famílias desalojadas no município.

A Secretaria de Educação do Estado informou em nota que as aulas nas três escolas da Rede Pública Estadual de Ensino de Bodocó estão suspensas nesta semana pela dificuldade de acesso às escolas. A Gerência Regional de Educação (GRE) Sertão do Araripe está visitando a região nesta segunda-feira (16) e está organizando um calendário de reposição para as atividades que seriam realizadas nesta semana.

Por G1 Petrolina


0 comentários:

Postar um comentário