quarta-feira, 25 de outubro de 2017

População depreda casa de suspeito de eletrificar cerca que matou criança em PE

Casa de suspeito de energizar cerca que matou menino foi depredada na Mata Sul de Pernambuco (Foto: Reprodução/WhatsApp)
Garoto tentava recuperar bola de futebol quando morreu eletrocutado após encostar em uma cerca, na Mata Sul de Pernambuco (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Revoltada com a morte de um garoto de nove anos que foi eletrocutado após encostar-se na cerca de uma casa, em São José da Coroa Grande, na Mata Sul de Pernambuco, a população depredou, na madrugada desta quarta-feira (25), o imóvel onde mora o suspeito de ter ligado à rede de energia elétrica.

Benedito José de Oliveira, de 54 anos, foi preso na noite de terça-feira (24), quando ocorreu o caso. Segundo a polícia, ele intencionalmente energizou uma cerca de ferro ao redor da casa. O G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

De acordo com a Polícia Civil, tanto a morte da criança quanto a depredação da casa vão ser investigadas pela Delegacia de Palmares, também na Mata Sul. Em imagens enviadas ao WhatsApp da TV Globo é possível ver a casa destruída, com móveis quebrados, paredes e telhado derrubados.


Benedito foi levado à Delegacia de Palmares, também na Mata Sul do estado, onde foi preso em flagrante pelo crime de homicídio e passou por audiência de custódia. Ele teve a prisão preventiva decretada e foi encaminhado ao Presídio de Palmares.

Entenda o caso

O caso ocorreu na Rua Dezenove de Março. O menino tentava recuperar uma bola de futebol que havia caído no interior do imóvel, quando acabou esbarrando na grande e sofreu a descarga elétrica, segundo o boletim registrado pelo 10º Batalhão da Polícia Militar.

De acordo com a PM, a criança foi socorrida pela mãe, após levar o choque, mas já chegou morta ao hospital. Ao chegar na residência, policiais militares constataram uma fiação ligada diretamente à grade de ferro. Moradores da área afirmaram que o dono da residência estaria dentro de casa e, por isso, os PMs detiveram o suspeito, que não resistiu à prisão.

G1 PE


0 comentários:

Postar um comentário