terça-feira, 16 de maio de 2017

Sustentabilidade é a palavra de ordem para conter os altos custos da construção civil


O custo da construção, medido pelo Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acumulou alta de 5,07% nos 12 meses, sendo o último mês, em abril. Apesar da taxa estar abaixo do apurado até março, que era de 5,39%, ainda é um dado preocupante, sendo o setor de construção civil, o mais afetado pela crise econômica, no início de sua recessão, ainda em 2014 e sem apresentar nenhuma melhora até 2017.

Para conter o aumento demasiado dos custos na construção civil, uma empresa pernambucana busca revolucionar o setor, introduzindo no mercado um novo jeito de levantar paredes, utilizando a argamassa polimérica. A Massa Já promete alto rendimento, facilidade na aplicação, maior velocidade na execução, maior economia e a certeza de trazer a sustentabilidade para a construção civil, gerando empregos diretos e indiretos.

A novidade até então apenas discutida no mercado, fez da empresa referência no que se trata de construção sustentável. De acordo com o representante da Massa Já, Érico Santos, a fórmula rende 20 vezes mais que o cimento comum, tem menor custo por metro quadrado, economia na argamassa de reboco, não gera sujeira e não gera nenhum tipo de desperdício na obra.

“A Massajá surgiu da vontade de trazer ao mercado da construção civil, inovação e tecnologia avançada de baixo custo atrelada a responsabilidade ambiental”, afirma Érico, onde também comenta da facilidade e comodidade do produto, “o produto já vem pronto. Com uma bisnaga o operário trabalha sem nem sujar a roupa”, destacou Érico.

Rômulo França
Assessoria de Imprensa/Assessoria de Comunicação Massa Já


0 comentários:

Postar um comentário