segunda-feira, 18 de julho de 2016

Fenearte mostra artesanato que muda histórias de vida

Artesã Maurilene

Maurilene, Silvânia, Maryjean. Estas mulheres têm em comum o prazer de fabricar peças artesanais nos municípios pernambucanos onde moram. Elas são algumas das artesãs que comercializaram os produtos este ano no estande da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) na XVII Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que ocorreu até domingo (17/07), no Centro de Convenções em Olinda. "Esta participação é muito importante. Sugiro, inclusive, que este modelo seja replicado de forma regionalizada, em municípios do Interior, descentralizando aqui da Região Metropolitana, visando movimentar a economia local", comentou o presidente da Associação de Palmares, na Mata Sul, Carlos Calheiros.

O apoio ao artesanato pernambucano é uma das metas da Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis, coordenada pela Agência Condepe/Fidem, em parceria da Universidade Federal de Pernambuco/Núcleo de Saúde Pública e Desenvolvimento Social - NUSP. "Nós apoiamos as vocações territoriais, buscando melhorar a qualidade de vida e assegurar a sustentabilidade local", conta o presidente da entidade estadual, Flávio Figueiredo. Dos 24 municípios que hoje integram a Rede, existente desde 2003, treze foram identificados com a vocação para o artesanato. Na edição deste ano da Fenearte estiveram presentes representantes de Barra de Guabiraba, Itaquitinga, Goiana, Limoeiro, Palmares, Salgueiro, São Vicente Férrer e Timbaúba.

No estande da Rede pernambucana, os transeuntes da Fenearte puderam apreciar e adquirir produtos fabricados a partir da palha da bananeira (bolsas e carteiras), bijuterias estilizadas (colares, brincos, pulseiras), sabonetes e sachês perfumados, bonecos de tecido e de barro, entre outros."Existe toda uma logística preparatória para a feira. Os artesãos são identificados nas associações de moradores e participam de cursos de capacitação na área de design, para aprimorar o acabamento do produto, para que chegue ao mercado com a melhor qualidade possível. Também contamos com o apoio das gestões municipais", explica a diretora de Articulação e de Apoio ao Desenvolvimento Regional da Agência Condepe/Fidem, Graça Tavares.

Ela comenta, ainda, que os artesãos selecionados ficam muitos satisfeitos em atuarem nas feiras. "É sempre uma festa, pois, sabem que vão interagir com pessoas de diferentes mercados, participar de rodadas de negócios, de outras capacitações, entre outras". Graça Tavares disse que a gestão dos espaço na Fenearte fica sob a responsabilidade dos próprios artesãos. "Cedemos o espaço e treinamentos. Mas eles gerenciam o espaço". Este ano o espaço foi dividido com as artesãs ligados ao programa Chapéu de Palha Mulher, desenvolvido pela Secretaria de Planejamento e Gestão - Seplag.

A diretora registra que como produto final é elaborado um catálogo com os artigos expostos na feira, que é distribuído em outros eventos locais, nacionais e internacionais. Também já foram montados dois pontos de vendas localizados em Porto de Galinhas (Ipojuca) e em Boa Viagem (Recife).

HISTÓRIAS - Maurilene Nascimento, de São Vicente Férrer (Mata Norte), pode deixar a função de empregada doméstica e cuidar de seu negócio próprio para a confecção de artigos em palha de bananeira. Ela conta que, ainda, não sobrevive apenas deste negócio, mas a expectativa é grande."Estou feliz e vou continuar a participar de cursos de capacitação para melhorar e agregar valor às peças que produzo".

Já Sylvania de Kássia, de Palmares, trabalha com artigos de perfumaria como sabonetes e sais de banho. Também confecciona artigos de caixas em MDF. Hoje já tem atelier próprio que funciona no município onde mora. Já a artesã Maryjean Cesar de Andrade, que faz parte da Associação das Comadres, de Barra de Guabiraba, também se mostrou bastante animada com a participação na maior feira de artesanato da América Latina. Ela produz bijuterias em diversos materiais a exemplo de tecidos : "A nossa presença no evento é mais uma das oportunidades que temos em mostrar o nosso trabalho em ambientes propícios a negócios".

Assessoria de comunicação da Agência CONDEPE/FIDEM


0 comentários:

Postar um comentário