terça-feira, 14 de setembro de 2021

Veja quem são os 7 mortos na queda de avião em Piracicaba (SP)

Piloto Celso Elias Carloni, 39 anos, e copiloto Giovani Dedini Gulo, 24 anos — Foto: Reprodução/EPTV

Celso Meneghel Silveira Mello, tricampeão brasileiro de autocross — Foto: Reprodução/EPTV

Fernando Meneghel Silveira Mello era atleta de tiro esportivo — Foto: Reprodução/EPTV

Maria Luiza Meneghel acompanha o esposo, o empresário Celso Silveira Mello Filho, em cerimônia na Câmera dos Vereadores de Piracicaba (SP). — Foto: Reprodução/EPTV

A queda de um avião modelo King Air B200, ano 2019, prefixo PS-CSM, deixou sete mortos em Piracicaba (SP) na manhã desta terça-feira (14). Entre as vítimas, estava o empresário acionista da usina Raízen Cosan, Celso Silveira Mello Filho, a esposa e os três filhos, além do piloto e copiloto da aeronave.

Celso Silveira era irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, o bilionário Rubens Ometto Silveira Mello. Uma lista divulgada pela revista Forbes em 2013 apontava o empresário brasileiro Rubens Ometto entre os 10 bilionários mais “verdes” do mundo naquele ano. Na lista, a revista cita bilionários do setor de “energia limpa”.

A Cosan, da qual a Raízen é subsidiária, é uma das maiores produtoras e processadoras de cana-de-açúcar e uma das maiores produtoras de etanol do mundo.

Veja quem são as vítimas:

Celso Silveira Mello Filho, 73 anos
Maria Luiza Meneghel, 71 anos
Celso Meneghel Silveira Mello, 46 anos
Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, 48 anos
Fernando Meneghel Silveira Mello, 46 anos
Piloto: Celso Elias Carloni, 39 anos
Copiloto: Giovani Dedini Gullo, 24 anos

Circuito de segurança grava momento em que avião cai em área de mata de Piracicaba

Celso Silveira Mello Filho

O empresário Celso Silveira Mello Filho, de 73 anos, era economista, já participou da coordenação geral na implantação de projetos na Usina Costa Pinto S/A – Açúcar e Álcool, onde fez parte de aumento da capacidade de produção de Álcool.



Maria Luiza Meneghel acompanha o esposo, o empresário Celso Silveira Mello Filho, em cerimônia na Câmera dos Vereadores de Piracicaba (SP). — Foto: Reprodução/EPTV

Mello Filho exercia cargos em empresas com atividades nos estados de São Paulo, Paraná, Tocantins e Pará: Diretor Presidente da S.M. Agropecuária LTDA; Sócio Gerente da Consultoria Certo e Assessoria Econômica S/S LTDA; Diretor Presidente da Rio Cortado Agropecuária S/A; Diretor Presidente da Vale Bonito Agropecuária S/A; Diretor Presidente da CSM Agropecuária LTDA; Diretor Presidente da Faculdade de Educação, Cultura e Tecnologia da Amazônia S/A.

O empresário também já foi presidente do Esporte Clube XV de Piracicaba em duas gestões, entre 1988 e 1992, e atualmente compunha o quadro do Conselho Deliberativo do clube.


Empresário Celso Silveira Mello, de 73 anos, e a esposa Maria Luisa Meneghel em Piracicaba (SP). — Foto: Reprodução/EPTV

Em 2016, foi homenageado na Câmara de Vereadores de Piracicaba e fez questão de levar a camisa do clube para a sessão.

Maria Luiza Meneghel, de 71 anos, era esposa de Mello Filho, e Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, de 48 anos, era filha do casal.

Os gêmeos Celso e Fernando

Um dos filhos do empresário, Fernando Mello, era atleta de tiro esportivo. Ele foi campeão sul-americano e chegou a representar o Brasil nos Jogos-Pan Americanos de Lima, no Peru, na categoria fossa olímpica.

Fernando Meneghel Silveira Mello era atleta de tiro esportivo — Foto: Reprodução/EPTV

O outro filho, Celso Mello, era piloto de autocross desde adolescente. Ele foi tricampeão brasileiro de autocross (2011, 2012 e 2017), uma modalidade que também foi praticada pelo pai.


Celso Meneghel Silveira Mello, tricampeão brasileiro de autocross — Foto: Reprodução/EPTV

O piloto Celso Elias Carloni

O piloto Celso Elias Carloni, de 39 anos, trabalhava há quase 20 anos com aviação. Foi comandante desde 2002 até 2008 em uma empresa. A partir de 2008 assumiu posto como copiloto em outra e desde 2008 era comandante em mais quatro empresas. Celso era piracicabano, mas atualmente morava em Sorocaba (SP).

Giovani Dedini Gullo, de 24 anos, estava como copiloto no avião. Ele era nascido em São Paulo (SP), mas morava em Piracicaba, onde a família tem uma empresa de equipamentos industriais. A assessoria da empresa preferiu não se posicionar sobre o acidente. Não há informações sobre a carreira dele na aviação.



Piloto Celso Elias Carloni, 39 anos, e copiloto Giovani Dedini Gulo, 24 anos — Foto: Reprodução/EPTV

Autoridades e entidades lamentam

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), prestou condolências aos familiares após o acidente aéreo.

O prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida (DEM), era amigo da família e esteve no local acompanhando os trabalhos de perícia e do Corpo de Bombeiros. Ele também se manifestou em redes sociais.

A Câmara de Piracicaba publicou uma nota lamentando o acidente aéreo e relembrando quando Celso foi homenageado com o Título de Piracicabanus Praeclarus, a principal condecoração dada a uma pessoa nascida na cidade, em 2016.

"A Mesa Diretora, todos os vereadores e servidores associam-se à dor da família, amigos do empresário e colaboradores do Grupo Cosan. Celso era uma pessoa generosa, de rara competência, um empresário comprometido com as causas sociais e com o fortalecimento da economia de Piracicaba."

Conectado aos esportes, assim como seus filhos, Celso Silveira Mello Filho também foi homenageado pelo XV de Piracicaba, clube que presidiu por duas vezes.

A Federação Paulista de Futebol também emitiu nota lamentando o falecimento de Celso. "A Federação Paulista de Futebol lamenta o falecimento de Celso Silveira Melo Filho, ex-presidente do XV de Piracicaba e atualmente membro do Conselho Deliberativo do clube, na manhã desta terça-feira (14)".

Paulo Skaf, presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo - Fiesp e Ciesp, também se manifestou por nota em nome das instituições, dizendo que recebeu com grande pesar a notícia da morte da família e dos pilotos.

"Celso Silveira de Mello Filho era acionista do Grupo Cosan, um dos maiores grupos industriais de São Paulo e do Brasil, que deu relevantes contribuições para o desenvolvimento do país ao investir em grandes projetos da agroindústria nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Pará, além de São Paulo. Nossos mais profundos sentimentos às famílias e aos amigos."

A queda

De acordo com os bombeiros, o avião saiu do Aeroporto de Piracicaba com destino ao Pará e caiu logo depois, pouco antes das 9h, em uma área verde ao lado da Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec).

Segundo a Prefeitura de Piracicaba, o avião modelo King Air B200 saiu do Aeroporto Municipal Pedro Morganti e a queda aconteceu cerca de 15 segundos após a decolagem, em uma plantação de eucaliptos.

Avião caiu em Piracicaba (SP) na manhã desta terça-feira (14) — Foto: PAULO RICARDO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira (FAB), informou em nota que foi acionado e vai fazer uma "ação inicial" no local.

Nessa ação os investigadores identificam indícios, fotografam cenas, retiram partes da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas e reúnem documentos. O objetivo, segundo o órgão, é prevenir que novos acidentes com características semelhantes aconteçam.


De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave acidentada estava com o certificado e a manutenção em dia.

Por G1 Piracicaba e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário