terça-feira, 2 de janeiro de 2018

PM entra de farda no mar para resgatar vítima de afogamento em praia do Ceará

O soldado Haley Handroskowy entrou na Polícia há três meses e salvou um rapaz de afogamento no 1º dia do ano.

Com três meses de Polícia Militar, o soldado Haley Handroskowy se deparou com uma situação de risco no primeiro dia do ano de 2018, quando viu um rapaz se afogando, na Praia de Iracema. Prestando serviço pelo Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), ele percebeu que não havia tempo para retirar o fardamento e entrou na água de roupa e coturno. Haley comenta que foi gratificante salvar a vida do rapaz e que mesmo se estivesse de folga a ação seria a mesma. "Entrei na Polícia Militar para proteger pessoas", disse.

"A gente estava fazendo abordagens na orla e dando apoio aos turistas e quando estávamos saindo da Beira Mar para subir o calçadão, a gente viu o pedido de socorro dos amigos da vítima. Tirei o colete e o cinto de guarnição com o armamento e a algema e dei para o meu colega. Adentrei no mar e senti que quando o uniforme começou a encharcar pesou, ainda ia voltar, mas vi que ele já estava perdendo as forças, então fui para cima para salvar o cara", relatou.

Conforme Haley, o rapaz não conseguia mais falar e ele o colocou nas costas. "Na hora em que coloquei ele nas costas, ele vomitou no meu pescoço e percebi que a partir dali ele ia voltar a respirar. Orientei que ele começasse a bater as pernas", disse.

De acordo com o PM, foram realizados os primeiros socorros. "Limpei as vias áereas e tinha um segundo rapaz que estava mais longe, mas esse o bote salva-vidas da Guarda Municipal (de Fortaleza) resgatou", informou.

Quando tudo terminou a vítima do afogamento agradeceu e os curiosos que estavam acompanhando a situação começaram a aplaudir. "Minha ideia era de salvar a vida dele, mas gerou essa repercussão", disse.

A vítima do afogamento ganhou um presente no primeiro dia do ano, que foi ter a vida salva. "Se eu não fosse Polícia ou se eu não estivesse uniformizado minha ação seria a mesma. Mesmo que eu estivesse de folga teria adentrado. É muito gratificante", relatou.

Para o policial, a ideia de entrar na Polícia Militar veio do desejo de proteger as pessoas e o estado do Ceará. "Eu já era empregado, tinha minha fonte de renda, mas queria proteger a nossa terra".

O Povo


0 comentários:

Postar um comentário