sábado, 16 de setembro de 2017

Seres e Prefeitura de Olinda oferecem oportunidades de trabalho a reeducandos


Conceder uma segunda chance às pessoas privadas de liberdade. Com esse intuito, a parceria entre a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), por meio da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), e a Prefeitura de Olinda vem ajudando no recomeço de detentos que pretendem mudar de vida após a prisão. As parcerias vêm sendo fortalecidas através de convênios firmados pelo Governo do Estado com empresas públicas e privadas a fim de reinserir egressos do sistema penitenciário no mercado de trabalho. A exemplo disso, 40 reeducandos do regime semiaberto começaram nesta semana a trabalhar na Prefeitura de Olinda.

Os 40 novos trabalhadores se juntam aos 46 reeducandos que já estão atuando no órgão, realizando atividades nas secretarias de Saúde, Defesa Civil, Cultura, Esportes, Serviços Públicos e de Patrimônio. A ocupação envolve restauração de patrimônios com a manutenção hidráulica, elétrica e limpeza, além da limpeza urbana (praças, ruas).

Os reeducandos recebem um salário mínimo (R$ 937), passagens de ida e volta ao local de trabalho e alimentação, além de remição de pena de um dia para cada três trabalhados. Todos são monitorados por tornozeleiras eletrônicas e retornam à penitenciária para dormir. "São parcerias que têm enriquecido a vida dos detentos do sistema prisional de Pernambuco com horas de trabalho, motivando-os e evitando o ócio, que é uma porta de entrada para reincidências", destaca o secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues.

Cerca de 1.900 privados de liberdade trabalham no regime fechado e semiaberto, sendo 400 no semiaberto. Atividades como padeiro, pedreiro, pintor e eletricista são desempenhadas pelos reeducandos. Para driblar a baixa qualificação dos detentos, a Seres também tem firmado parcerias para a promoção de cursos profissionalizantes com empresas públicas e privadas. Entre os aliados no projeto de ressocialização estão: o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

PATRONATO PENITENCIÁRIO - Um total de 551 reeducandos do regime aberto e livramento condicional, atendidos pelo Patronato Penitenciário de Pernambuco, estão trabalhando atualmente. Na Prefeitura de Olinda, além dos 86 detentos do regime semiaberto, 95 - ligados ao Patronato - atuam na área de limpeza urbana e manutenção da cidade. O órgão de execução penal conta atualmente com 20 parceiros públicos e privados.

SEI-PE


0 comentários:

Postar um comentário