quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Em nota, prefeito de Itacuruba confirma cancelamento de festa, mas garante Missa do Vaqueiro no município


O prefeito do município de Itacuruba, no Sertão de Pernambuco, emitiu uma nota oficial na noite desta terça-feira (15) confirmando o cancelamento das festividadesprogramadas para o mês de agosto. De acordo com Bernardo Maniçoba, só será possível realizar a Missa do Vaqueiro.

Ainda segundo Maniçoba, apesar de não concordar com a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) entende as razões. “O que não entendo é como um prefeito pode deixar para sua cidade uma “herança maldita” de dívidas, salários a serem pagos, descontar o INSS dos salários dos servidores e não repassar, prejudicando as aposentadorias, descontar o empréstimo consignado e não repassar ao banco, deixando os servidores com o nome sujo, não pagar seus funcionários e deixar mais de R$ 3 milhões de contas a pagar. É revoltante constatar que aqueles que foram, no passado, escolhidos pelo povo para governar, traíram a nossa confiança”, criticou Bernardo no texto publicado nas redes sociais.

Leia a nota na íntegra:

Meu povo, sinto em ter que informar que a festa que sonhamos juntos foi cancelada pelo Tribunal de Contas do Estado.

Só será possível realizar a Missa do Vaqueiro, graças ao apoio do Governo Estadual e ao esforço do nosso Secretário Estadual de Habitação, Kaio Maniçoba,que se desdobrou para garantir a realização desse evento, demonstrando seu amor e compromisso com nossa gente.

Apesar de não concordar com a decisão do TCE, porque acho que o povo não merecia pagar pela falha dos prefeitos anteriores, entendo as razões.


O que não entendo é como um prefeito pode deixar para sua cidade uma “herança maldita” de dívidas, salários a serem pagos, descontar o INSS dos salários dos servidores e não repassar, prejudicando as aposentadorias, descontar o empréstimo consignado e não repassar ao banco, deixando os servidores com o nome sujo, não pagar seus funcionários e deixar mais de R$ 3 milhões de contas a pagar. É revoltante constatar que aqueles que foram, no passado, escolhidos pelo povo para governar, traíram a nossa confiança.

Hoje não podemos fazer festa, não podemos contratar pessoas, não porque não precisamos de mão de obra, porque necessitamos, mas não podemos pagar novos contratos graças ao grande número de dívidas que recebemos. Estamos impossibilitados de finalizar as obras iniciadas e paradas há muito tempo, porque o dinheiro tem que ser devolvido ao Governo Federal, pelo mau uso dos gestores. Esses foram os presentes deixados pelo grupo político que estava no poder.

Estamos cumprindo com nossa responsabilidade de pagar os salários e os fornecedores em dia, décimo terceiro sendo pago na data do aniversário dos servidores, previdência sendo repassada regularmente, pagamento do acordo previdenciário de divididas das gestões anteriores e também do acordo feito com os professores do salário de dezembro. Sendo assim, é notório que todos os prejuízos causados hoje a nossa Itacuruba são consequência das administrações passadas.

Esse grupo, que há tanto tempo governou Itacuruba, envergonha o nome da nossa terra com a falta de compromisso, a falta responsabilidade e, sobretudo, a falta de cuidado com a coisa pública. É bem verdade que não podemos generalizar, porque nem todos são assim. Muitos que integraram as últimas gestões precisavam dos seus empregos, não deixando, por isso, de serem homens e mulheres do bem.

Contudo, aqueles que lideraram, desdenharam da nossa gente, pois tiveram tempo e oportunidade de fazer Itacuruba desenvolver, mas não fizeram, optaram por levar nosso município pelos caminhos do atraso, deixando hoje no fundo do poço, do qual será muito trabalhoso tirar. Itacuruba não avançou na agricultura, nem em obras, pois muitas estão paradas e sucateadas, nem na geração de empregos, frutos de uma má administração.

Mas no meio de tanta coisa ruim, há algo a se comemorar, o povo agora está livre. Vivemos um novo tempo, vamos dar a volta por cima, e juntos vamos fazer mais, você pode acreditar!

Bernardo Maniçoba
Prefeito


0 comentários:

Postar um comentário