sábado, 8 de outubro de 2016

Microcefalia: SES-PE e AACD encerram ciclo de atualização


A Secretaria Estadual de Saúde (SES) encerrou nesta sexta-feira (07.09) o ciclo de Atualização em Reabilitação com foco em Microcefalia e Síndrome Congênita do Zika Vírus, voltado para profissionais de reabilitação dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf), Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAEs), hospitais regionais e centros de reabilitação municipais. Realizado em duas etapas, a atualização contou com uma fase teórica - transmitida via webconferência para todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) do Estado, no mês de junho; e prática - em parceria com a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).

Na primeira etapa, o seminário realizado na sede da SES atingiu cerca de 320 profissionais do Interior do Estado e Região Metropolitana do Recife (RMR). Nesta segunda fase, 60 especialistas - entre fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, pediatras e fonoaudiólogos - que atuarão como facilitadores e multiplicadores em suas regiões, acompanharam o dia-a-dia do atendimento realizado na AACD às crianças com Microcefalia, paralisias cerebrais e outras síndromes neurológicas.

"Os participantes do curso estão aptos a capacitar todos os demais profissionais de reabilitação envolvidos nesse trabalho. Um dos objetivos é padronizar o atendimento às crianças com microcefalia em todo o Estado", comenta a secretária executiva de Atenção à Saúde da SES, Cristina Mota. Já a diretora de Políticas Estratégicas da SES, Flávia Magno, ressalta que a escolha da AACD foi pelo órgão ser pioneiro a montar uma rede de assistência para as crianças com suspeita de microcefalia, agilizando a confirmação ou o descarte dos casos. “Agora, queremos avançar na reabilitação e na estimulação precoce desse público”, diz Flávia.

Para a fisioterapeuta Elizabete Alves da Costa, que atua no Centro de Reabilitação de Nossa Senhora do Ó, no município de Ipojuca, a atualização aprimorou o nível de conhecimento técnico e prático. “Eu não conhecia a estrutura da AACD e pudemos acompanhar como é feita a assistência a essas crianças e os cuidados adotados por esses profissionais dedicados", disse.
 
Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco/Secretaria-Executiva de Atenção à Saúde


0 comentários:

Postar um comentário