quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Organização criminosa usava uniformes da Polícia Militar para praticar crimes no Grande Recife

Uniformes da Polícia MIlitar foram apreendidos com suspeitos de integrar organização criminosa no Grande Recife (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A organização criminosa desarticulada, nesta quinta-feira (28), durante a Operação Castelo do Mar, deflagrada no Grande Recife, usava uniformes da Polícia Militar para cometer crimes. Os homens detidos têm, segundo a polícia, relação com assassinatos, tráfico de drogas e roubos. A informação foi repassada pelo chefe da Polícia Civil, delegado Joselito do Amaral, que fez um balanço parcial das ações ocorridas no Cabo de Santo Agostinho.

Segundo Amaral, os fardamentos da PM eram utilizados pelos integrantes da organização, que atuava na Praia de Gaibu, no Centro do Cabo e no distrito de Ponte dos Carvalhos. Entre os intens apreendidos estão camisetas, gorros e máscaras. Há material de 'adestrador' e do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

“Eles usavam as fardas para facilitar as ações criminosas. A população acreditava que estava segura, mas na verdade eram bandidos que estavam envolvidos em assassinatos e em roubos”, comenta. Entre as ações do grupoo estavam a realização de falsos bloqueios para abordar motoristas e assaltos a lojas e a residências de veraneio.

Segundo o chefe da Polícia Civil, as mortes tinham relação com a disputa territorial pelo tráfico de drogas e brigas provocadas por partilhas de bens roubados. “No início das investigações, há nove meses, descobrimos 22 assassinatos relacionados a esse grupo. Depois, identificamos mais cinco mortes atribuídas a eles”, acrescentou o delegado.

Dos 14 mandados de prisão, 13 foram cumpridos no Cabo de Santo Agostinho, assim cono nove de busca e apreensão. Entre os presos está um homem que seria o líder da organização.

”Também identificamos cinco alvos que já estavam em unidades do sistema penitenciário. Mas o comando estava nas mãos dessa pessoa que foi presa agora”, declarou. Na ação, a polícia localizou armas e drogas.

Ação

A Castelo do Mar foi a 56ª operação de repressão qualificada realizada este ano pela corporação. Participaram da ação 100 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães. A operação teve supervisão da Chefia de Polícia e coordenada pela Diretoria Integrada Metropolitana.

Por G1 PE


0 comentários:

Postar um comentário