sábado, 23 de dezembro de 2017

Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de Noronha (PE), será restaurada


A intervenção será realizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Fernando de Noronha, um dos paraísos naturais e símbolos da identidade brasileira, receberá um importante presente em 2018. Na última quinta-feira (21), foi assinada a ordem de serviço para início das obras de restauração da Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, a maior entre todo o sistema fortificado que compõe o conjunto histórico do arquipélago.

A intervenção será realizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), com recursos de R$10,2 milhões, destinados a uma completa restauração do edifício, além da implantação de áreas voltadas a novos usos, como lojas, cafés, livrarias e outros espaços de uso cultural, a fim de que parte da renda obtida ali venha a ser revertida para a futura conservação do bem. A assinatura da ordem de serviço contará com a presença do diretor do Iphan, Robson de Almeida, da superintendente do Iphan em Pernambuco, Renata Borba, e do administrador de Fernando de Noronha, Luis Eduardo Antunes.


A Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios foi construída por portugueses ainda em 1737, sobre a ruína de um antigo fortim holandês. A edificação foi tombada pelo Iphan ainda na década de 1960 e a última intervenção foi em 2012, quando foi feita uma obra de consolidação emergencial das muralhas e coberturas.

Palácio de São Miguel

Na mesma ocasião,  os representantes do Iphan também visitaram visitar o Palácio de São Miguel, sede administrativa de Fernando de Noronha (PE). O edifício, que será inaugurado no dia 28 de dezembro, foi restaurado pela Administração do Distrito Estadual, que realizou intervenções na cobertura, tacos originais do piso, escadaria, vitrais e móveis integrados. Assim como a Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, o Palácio de São Miguel também é parte do Conjunto Histórico do Arquipélago de Fernando de Noronha.

ATDEFN


0 comentários:

Postar um comentário