sábado, 19 de agosto de 2017

Espanha divulga fotos de autores de atentado que matou 13 pessoas e feriu mais de 100


O motorista da van que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 nesta quinta em Barcelona é um dos cinco terroristas que foram abatidos mais tarde pela Polícia da Catalunha em Cambrils, disseram fontes policiais aos veículos da imprensa espanhola, como os jornais "El País" e "La Vanguardia", e a agência Efe.

Segundo o jornal "La Vanguardia", as investigações apontam que Moussa Oukabir parece ser motorista do ataque. Mas a identidade do autor do ataque não foi divulgada oficialmente. Moussa Oukabir, de 17 anos, nascido em Ripoll e de origem marroquina, é irmão de um dos suspeitos detidos em Ripoll.

Segundo o chefe de polícia da região da Catalunha, Josep Lluís Trapero, é cada vez menos provável que Oukabir tenha sido o condutor. Ele disse que não poderia confirmar que o motorista do ataque era um dos 5 homens mortos em Cambrils. "Ainda é uma possibilidade, mas, ao contrário de quatro horas atrás, está perdendo peso", disse ele à TV regional. No entanto, fontes consultadas pelo jornal continuam sustentando que ele era o condutor.

Suspeitos identificados:

Moussa Oukabir, 17 anos, espanhol de origem marroquina; morto em Cambrils
Said Aalla, de 19 anos, marroquino; morto em Cambrils
Mohamed Hychami, de 24 anos, marroquino; morto em Cambrils
Younes Abouyaaqoub, marroquino; procurado

Suspeitos que não tiveram identidades divulgadas:

dois mortos em Cambrils
dois procurados
um espanhol de Melilla; detido em Alcanar
3 marroquinos; detidos em Ripoll

A polícia divulgou que já identificou os 5 mortos em Cambrils. Segundo o major Trapero, três dos mortos tinham sido apontados como fugitivos e entre eles está Moussa Oukabir.

De acordo com um documento interno da polícia obtido pelo “El País”, os outros mortos seriam Said Aalla, de 19 anos e Mohamed Hychami, de 24 anos. Com isso, a polícia segue a busca por um suspeito, um jovem de 22 anos identificado como Younes Abouyaaqoub, marroquino.

Mais cedo, a polícia havia informado que os investigadores trabalham com a hipótese de que o motorista da van estivesse entre os cinco suspeitos mortos em Cambrils.

Detidos

A polícia espanhola deteve nesta sexta em Ripoll, na província catalã de Girona, mais dois marroquinos por suspeita de ter vínculos com os atentados terroristas em Barcelona e Cambrils sem fornecer detalhes da investigação.

Na quinta, um espanhol e um marroquino já tinham sido detidos, mas nenhum deles era o motorista da van ou tinha antecedentes ligados ao terrorismo, segundo a polícia.

Ataque em Barcelona e Cambrils

O atropelamento em Barcelona começou nas imediações da praça Catalunha e percorreu 600 metros da Rambla atingindo as vítimas (veja mapa abaixo). O Estado Islâmico reivindicou o ataque.

A polícia investiga o uso de duas vans. Uma delas foi usada de fato no atropelamento em La Rambla, enquanto um segundo veículo do tipo foi localizado na cidade de Vic, a cerca de 60 km ao norte de Barcelona.

Menos de 10 horas depois do atropelamento em Barcelona, um Audi A3 foi usado para atropelar pedestres, em Cambrils, cidade a 117 km de Barcelona. A polícia reagiu, matando cinco suspeitos de promover um novo ataque terrorista.

De acordo com informações oficiais, pelo menos 13 pessoas morreram em Barcelona e 130 ficaram feridas. A polícia informou nesta manhã que a 14ª vítima foi uma mulher, de Zaragoza. Entre os mortos, há pessoas de 34 nacionalidades diferentes.

Explosão em Alcanar

A polícia trabalha com a hipótese de que os dois atentados foram preparados a partir de um imóvel em Alcanar. Uma explosão, que foi atribuída a um vazamento de gás, deixou um morto e outras sete feridas na noite de quarta, véspera dos ataques, teria prejudicado a organização dos atentados. No local estavam estocados mais de 20 cilindros de gases butano e propano.

Por G1


0 comentários:

Postar um comentário