segunda-feira, 10 de julho de 2017

Atlético-PR demite o técnico Eduardo Baptista; Paulo Autuori também se desliga

Eduardo Baptista e Paulo Autuori não fazem mais parte do Atlético-PR (Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo)

Fim da linha para Eduardo Baptista. O técnico foi demitido pelo Atlético-PR na manhã desta segunda-feira, um dia após o empate com a Chapecoense, em 1 a 1, na Arena Condá. Em decorrência da saída do treinador, Paulo Autuori, que ocupava o cargo de gestor técnico, também saiu do Rubro-Negro (veja a nota oficial abaixo).

Anunciado no dia 23 de maio, quando Paulo Autuori virou gestor, Baptista ficou menos de dois meses no cargo. Ele comandou o Furacão em 13 jogos, com cinco vitórias, três empates e cinco derrotas, com um aproveitamento de 46,1%. Com o treinador, a equipe atleticana anotou 14 gols e sofreu 15. Pesaram em sua saída as duas derrotas sofridas em mata-matas, para Grêmio (4 a 0 na Copa do Brasil) e Santos (3 a 2 na Libertadores).


Quando chegou ao CT do Caju, Baptista assumiu o Rubro-Negro em momento de instabilidade no Campeonato Brasileiro. A equipe ocupava a vice-lanterna, na 19ª posição, com duas derrotas - 6 a 2 para o Bahia fora de casa e 2 a 0 para o Grêmio na Arena da Baixada. Agora, o treinador deixa o Furacão na 14ª colocação, com 15 pontos. O Furacão não vence há quatro jogos - vem também de derrotas para Grêmio (4 a 0, pela Copa do Brasil), Sport (1 a 0, pelo Brasileiro) e Santos (3 a 2, pela Libertadores da América).


Baptista é filho de Nelsinho Baptista, que foi treinador do Atlético-PR e campeão pelo clube em 1988. Antes de chegar ao Furacão, ele estava no Palmeiras, onde ficou pouco mais de quatro meses à frente do clube paulista. O Rubro-Negro foi o seu quinto clube no currículo - antes, além do Palmeiras, treinou Sport, Fluminense e Ponte Preta.

O Furacão ainda não anunciou quem será o novo treinador da equipe. Na próxima quarta-feira, a equipe atleticana recebe o Cruzeiro, às 21h45 (horário de Brasília), na Arena da Baixada, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Uma possibilidade é a de que Kelly, ex-jogador do clube e membro da comissão fixa do clube, comande o time diante da Raposa.

Veja abaixo o comunicado de Eduardo Baptista:

Hoje pela manhã fui comunicado pela direção do CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE do meu desligamento do clube.

Primeiro quero agradecer ao grupo de atletas, funcionários do clube e companheiros de comissão técnica pelo período e ótima relação e dedicação de todos.

Aos torcedores um agradecimento especial, sempre que estive na Arena me deparei com uma torcida muito apaixonada e nesse período tive essa torcida a nosso favor, foi uma experiência muito proveitosa.

A imprensa quero agradecer pelo auto nível e pelo respeito ao meu trabalho.

Em relação ao Paulo Autuori quero fazer aqui um registro, não só de sua competência, mas também pelo comportamento ético e acima de tudo respeitoso, foi meu chefe direto durante esse período no CAP e só tenho a elogiar sua condução do trabalho e lealdade.

Eu sempre tive boa relação com o Paulo Autuori e ela só aumentou nesse período.

Agradeço a oportunidade.

Eduardo Baptista
Autuori encerra ciclo no Furacão

Contratado em março do ano passado para o lugar de Cristóvão Borges, Paulo Autuori dirigiu o Atlético-PR em 86 partidas. No primeiro ano, somou 26 vitórias, 11 empates e 20 derrotas. Caiu nas oitavas de final da Copa do Brasil, mas acumulou o vice-campeonato da Primeira Liga, o título de campeão paranaense e terminou em sexto no Brasileirão - campanha que garantiu a vaga na Libertadores. Em 2017, somou oito vitórias, 11 empates e 10 derrotas em 29 partidas.

Na função desde 1974 e dono de um currículo de peso, Autuori assumiu o cargo de gestor do departamento de futebol no Furacão com a chegada de Eduardo Baptista. Inclusive, negociou pessoalmente a chegada do novo treinador. Na coletiva de imprensa quando as mudanças foram anunciadas pela diretoria, ele deixou claro que sairia do clube caso Baptista pedisse demissão ou fosse demitido.

Globoesporte.com


0 comentários:

Postar um comentário