quarta-feira, 12 de julho de 2017

Apesar de condenar Lula, Moro não decreta prisão do petista


Ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o juiz federal Sérgio Moro poderia ter decretado a prisão do petista, mas não tomou a medida. Moro alegou “prudência” e a necessidade de se evitar “certos traumas”.

Moro condenou o ex-presidente no caso tríplex. O juiz destacou na sentença que o réu adotou táticas de intimidação. “Aliando esse comportamento com os episódios de orientação a terceiros para destruição de provas, até caberia cogitar a decretação da prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.”

Como a prisão não foi decretada, Lula pode recorrer da sentença em liberdade.

É a primeira condenação de Lula na Lava Jato. O ex-presidente responde como réu em outro processo aberto por Moro e ainda um na Justiça Federal, no Distrito Federal.

ISTOÉ


0 comentários:

Postar um comentário