sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Codevasf e Senar ensinam produtores do sertão sergipano a confeccionar quitutes a base de leite


Em Sergipe, a Codevasf já investiu mais de R$ 1 milhão para a realização de ações de inclusão produtiva (Foto: Divulgação/Codevasf)

A fabricação de delícias como doces e queijos foi objeto do aprendizado de 23 produtores rurais do município de Itabi, sertão sergipano, numa parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e a prefeitura municipal. O curso encerrou nesta quinta-feira (15) e teve como objetivo proporcionar à comunidade uma fonte de renda alternativa.

Foram 24 horas-aula nas quais os produtores aprenderam a fabricar uma série de derivados do leite, como queijos, doces e iogurtes. A capacitação também aborda temas como a composição do leite e a segurança alimentar. A Codevasf foi responsável pelo cadastro de produtores interessados na capacitação e pela solicitação do curso ao Senar.

O produtor José Júlio da Silva Lima disse que pretende aplicar o conhecimento adquirido desde já em seu trabalho. “Gostei muito do curso. O queijo que aprendemos a fazer é diferente do queijo coalho comum que fazemos aqui na terra. É um queijo mais suave, tem uma massa mais constante, é mais gostoso. É uma forma boa de a gente crescer mais na vida e melhorar a produção que vem do leite”, declarou.

Francisco Portela, instrutor do curso, afirmou que a proposta do treinamento foi oferecer uma nova oportunidade de negócio para os participantes. “Além de confeccionarmos os queijos, também mostramos a maneira de servir, como produzir embalagens menores, ou seja, como ser competitivo no mercado. Alguns jovens já são queijeiros. Então pegamos os produtos deles e reformulamos com base em boas práticas de produção”, explicou.

O chefe da Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial da Codevasf, Thompson Ribeiro, afirmou que a capacitação representa uma oportunidade para que a companhia planeje novas ações voltadas para o ramo. “É uma forma de identificar quais produtores possuem vocação para seguir na atividade e verificar outras maneiras de a Codevasf apoiar essa atividade, que possui grande potencial na região”, explicou.

Em Sergipe, a Codevasf já investiu mais de R$ 1 milhão para a realização de ações de inclusão produtiva. Comunidades rurais afetadas pelas estiagens foram estruturadas com 277 kits de apicultura, 138 kits de irrigação e 36 máquinas forrageiras. A Companhia também disponibilizou equipamentos para processamento de mel e pólen a entidades comunitárias.

Codevasf


0 comentários:

Postar um comentário