sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Pernambuco recebe 60 mil doses de vacina contra a Covid-19 para começar a imunizar crianças de 5 a 11 anos

Primeiras doses das vacinas contra a Covid-19 para crianças chegam ao Recife — Foto: Lucas Rezende/Divulgação


Vacinas da Pfizer para crianças chegaram ao Recife nesta sexta-feira (14) — Foto: Lucas Rezende/Divulgação

Chegou a Pernambuco, nesta sexta-feira (14), o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. Mais de nove horas após a previsão inicial, o estado recebeu 60 mil doses do imunizante pediátrico da Pfizer. Na quinta-feira (13), o governo estadual havia informado que Pernambuco receberia 55 mil doses.

O lote chegou ao Aeroporto do Recife às 10h50. A carga ficou no local até ser transportada por uma empresa contratada pelo Ministério da Saúde para fazer esse serviço de deslocamento. Depois, as doses seguiram para a sede do Programa Estadual de Imunizações (PNI), onde são conferidas e distribuídas para os municípios.

De acordo com o governo de Pernambuco, o envio das doses para todas as Regionais de Saúde, onde as prefeituras fazem a retirada, começa ainda nesta sexta-feira (14) e é finalizado no sábado (15). A vacina pediátrica da Pfizer é a única autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação nessa faixa etária.

Nesta semana, o Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação definiu que a vacinação desse público vai começar com as crianças indígenas e aquelas que têm doença neurológica crônica ou distúrbios do desenvolvimento neurológico, priorizando a síndrome de Down e o autismo.

"Das 60 mil doses, 5.960 serão destinadas para 100% dos indígenas com essa faixa etária e 53.980 doses serão para 4,28% da população de crianças de 5 a 11 anos, dentro do grupo prioritário", informou o governo de Pernambuco, por meio de nota. A estimativa do governo estadual é de que haja 1,1 milhão de crianças nessa faixa etária no estado.

Para serem vacinadas, as crianças precisam estar acompanhadas pelo pai, pela mãe ou por responsáveis. No ato da imunização, é exigida a apresentação de um documento de identificação oficial dos meninos e meninas.

Atraso no envio

A previsão informada pelo Ministério da Saúde era de que o avião com as doses para Pernambuco saísse de São Paulo às 22h15 da quinta (13) e pousasse à 1h20 desta sexta (14) no Aeroporto Internacional do Recife, na Zona Sul da cidade. Houve um atraso e isso não aconteceu.

Segundo a Latam, empresa que fez o transporte das doses até Pernambuco, esse voo era uma previsão, mas a companhia aérea recebeu o lote do imunizante na manhã desta sexta-feira (14). A aeronave com os imunizantes saíram de São Paulo às 7h35 e chegaram ao Recife às 10h50.

Chegada das doses ao Brasil

As primeiras unidades do imunizante chegaram a São Paulo na madrugada da quinta-feira (13). As doses pediátricas são distribuídas pelo Ministério da Saúde de acordo com o critério populacional, ou seja, segundo a quantidade de crianças por estado.

O imunizante saiu de Amsterdam, na Holanda, e foi descarregado às 4h38 da quinta-feira (13) no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP) com auxílio da Receita Federal e da Polícia Federal e seguiu para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP), por volta das 8h.

No dia 16 de dezembro, a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a vacinação de crianças desta faixa etária. A vacina pediátrica tem diferenças em relação à aplicada nos adultos. Por isso, a União adquiriu uma versão específica com dosagens e frascos diferentes, apesar de o princípio ativo ser o mesmo.

Em 20 de dezembro de 2021, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a "pressa é inimiga da perfeição". Na noite de 23 de dezembro, o Ministério da Saúde abriu uma consulta pública sobre vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid.

No dia 3 de janeiro de 2022, Queiroga antecipou que as doses pediátricas chegariam ao Brasil na segunda quinzena deste mês. Sem apresentar um cronograma de aplicação, o ministro disse também que a vacina estará disponível para os pais que queiram imunizar seus filhos.

Em 4 de janeiro, o Ministério da Saúde apresentou os resultados da consulta pública e também convidou entidades e profissionais ligados ao tema para uma audiência pública. Sociedades médicas e científicas defenderam a vacinação de crianças.

Por g1 PE e TV Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário