Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

"Essas mulheres que criaram esse movimento são uma coisa insignificante", diz candidato a deputado federal Luciano Bivar sobre mobilização #EleNao


"Meia dúzia de menininhas aí fizeram esse movimento. Não têm um miolo na cabeça, só sabe usar seu corpo, sua sexualidade", diz Bívar, para quem Bolsonaro "é o único cara que defende as mulheres, com medida drástica como a castração química contra o estuprador", ou seja, após o estupro (Foto: Divulgação/PSL)

Presidente de honra do PSL, candidato a deputado federal por Pernambuco e amigo de Bolsonaro, Luciano Bivar, cacique do partido, rechaça a credibilidade das pesquisas e diz que as mulheres confiam e pedem por Bolsonaro presidente. "Quando essas poucas mulheres fizeram essa proposta de 'ele não', houve uma revolta generalizada. As mulheres estão com Bolsonaro. Tenho na minha casa quatro mulheres. Todas estão com Bolsonaro. É o único cara que defende as mulheres, com medida drástica como a castração química contra o estuprador", afirmou.

Bolsonaro disse na manhã desta quinta-feira (27) que propôs "projetos de lei em prol da segurança, em defesa das mulheres, além de recursos para a saúde e aprendizado com parlamentares sobre educação". A única proposta que Bolsonaro tem, em seu plano de governo enviado o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de combate a violência contra a mulher, é a castração química de estupradores, mas não explica se a condenação ocorreria, por exemplo, com suspeitos ou condenados.


"Essas mulheres que criaram esse movimento são uma coisa insignificante. Esse movimento é insignificante. Não tenho dúvida de que 60% e 70% das mulheres estão com Bolsonaro. Meia dúzia de menininhas aí fizeram esse movimento. Não têm um miolo na cabeça, só sabe usar seu corpo, sua sexualidade. Elas têm uma grande responsabilidade porque muitas das garotas que não estão bem informadas vão seguindo elas", complementou o presidente de honra do PSL.


Fonte: UOL

Comentários

Publicidade