segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Eduardo Baptista pede demissão e deixa o comando do Sport




A segunda passagem de Eduardo Baptista pelo Sport chegou ao fim, nesta segunda-feira. A gota d'água foi a derrota para o Palmeiras, por 1 a 0, na Ilha do Reito, no último domingo. Ele pediu demissão depois da partida. O martelo está batido. O clube deve oficializar o desligamento na tarde desta segunda-feira. Com ele, sai o auxiliar técnico Gustavo Bueno.

Eduardo Baptista teve 40 dias de trabalho nesta segunda passagem pelo Sport. No período, o time não rendeu: em oito partidas, acumulou uma vitória (contra o lanterna Paraná), um empate e seis derrotas. O Leão é o 19º colocado na Série A, com 24 pontos. Ele sai com 16,6% de aproveitamento.

Durante a semana que antecedeu o jogo contra o Palmeiras, Eduardo Baptista quebrou o protocolo. Ele pediu a palavra na última terça-feira e usou um discurso motivador. A partida tinha ares decisivos para o Sport e, na entrevista coletiva, o treinador chegou a dizer: "Pode ser o Real Madrid, pode ser o Íbis: vai dar Sport".
O Sport agora vai para o quarto treinador nesta temporada. O primeiro foi o pai de Eduardo, Nelsinho Baptista, que saiu após a segunda rodada da Série A. Em sequência veio Claudinei Oliveira, que deixou o time depois de perder para o São Paulo, por 3 a 1, em jogo válido pela 18ª rodada da Série A.

Eduardo Baptista começou a carreira de treinador no Sport, em 2014. Foi campeão da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano no mesmo ano. Depois, transferiu-se para o Fluminense e passou por Ponte Preta, Palmeiras, Atlético-PR, voltou à Ponte Preta e, por último, estava no Coritiba. Quando saiu do Leão, na primeira passagem, Eduardo registrou 53% de aproveitamento acumulados em 127 jogos, com 55 vitórias, 35 empates e 37 derrotas.

Por Daniel Gomes — Recife


0 comentários:

Postar um comentário